Napoli e Lazio voltaram a se enfrentar 10 dias depois de jogarem pela Serie A. No dia 11 de janeiro, a Lazio venceu no Olímpico por 1 a 0. Desta vez, em Nápoles, o jogo valia pelas quartas de final Copa da Itália. Pressionado pelas quatros derrotas em cinco jogos sob o comando de Gennaro Gattuso, o Napoli precisava desesperadamente de um resultado. E em um jogo muito bom, enfim, conseguiu uma vitória relevante contra um adversário que vinha embalado. Com um gol nos primeiros minutos, venceu por 1 a 0 em um jogo que ficou indefinido até o final.

A eliminação é um balde de água fria para a Lazio, que tem 11 vitórias consecutivas na Serie A, mas não é para desanimar. O time fez uma ótima partida, pressionou e poderia ter saído no mínimo com o empate do estádio San Paolo. Chegou a balançar a rede mais de uma vez, mas os tentos foram bem anulados pela arbitragem. O time, porém, teve desempenho. A derrota aconteceu, mas graças também a um Napoli que reagiu e mostrou futebol, além de ter conseguido um gol cedo.

Os dois times foram a campo com suas formações principais. Gattuso levou a campo o time em um 4-3-3, com Stanislav Lobotka no meio-campo junto com Diego Demme, dois reforços que chegaram agora em janeiro. Piotr Zielinsk completou o meio-campo, com José Callejón, Arkadiusz Milik e Lorenzo Insigne no ataque. Na Lazio, Simone Inzaghi jogou com a formação mais habitual, 3-5-2, com seu forte ataque com Felipe Caicedo e Ciro Immobile no ataque. Dos jogadores titulares, a Lazio não teve Luis Alberto.

Antes dos dois minutos, o Napoli abriu o placar. Insigne chegou pela esquerda, foi para cima de Luiz Felipe, driblou o zagueiro e marcou, em um chute rasteiro. Um início muito positivo para o time da casa.

Só que antes dos 10, a Lazio teve a chance de empatar o jogo. Aos nove minutos, pênalti para a Lazio de Elseid Hysaj sobre Caicedo. Immobile correu para a bola, mas escorregou na batida e mandou para fora. Este foi o primeiro momento inesperado do jogo.

O lateral Eiseid Hysaj, que tinha tomado um cartão amarelo no pênalti que cometeu, fez uma outra falta que cabia cartão amarelo. O árbitro Davide Massa não hesitou: segundo cartão amarelo e vermelho em seguida. O Napoli ficaria com um a menos a partir dali.

Só que o árbitro trataria de tentar compensar. Eram 25 minutos e o meio-campista Sergej Milinkovic-Savic tropeçou, perdeu a bola para Zielinski, que avançou. Lucas Leiva fez o bote, tocou na bola antes do jogador, mas o árbitro deu falta mesmo assim. A falta em si já é para lá de discutível, mas o árbitro foi além e deu um cartão amarelo. O brasileiro ficou inconformado, reclamou e o árbitro tirou o cartão vermelho do bolso e mostrou a ele. Com isso, os dois times ficaram com um jogador a menos em campo.

A Lazio conseguiu assustar aos 17 minutos. Em um bate rebate perto da área, a bola sobrou para Immobile finalizar, lá do lado esquerdo, e o goleiro David Ospina aceitou. Só que o lance foi anulado por impedimento, corretamente marcado. Immobile e Joaquin Correa levaram perigo ao goleiro David Ospina, que evitou o empate.

Só que o Napoli também teve a sua chance. Milik, aliás, quase dobrou a vantagem e aumentou o placar para 2 a 0. Mas as melhores chances no segundo tempo foram mesmo da Lazio, que acertou ainda o travessão, aos 39 minutos.

Mario Rui, pelo Napoli, levou perigo em um chute com curva que assustou o time da capital. Aos 44, a Lazio novamente colocou a bola na rede, mas o gol foi bem anulado por impedimento de Acerbi. A pressão foi até o final, mas não deu para buscar o empate.

O Napoli volta a campo pelas semifinais, esta em dois jogos, nos dias 12 de fevereiro e 4 de março. O adversário sairá do confronto entre Internazionale e Fiorentina, que jogam no próximo dia 29 de janeiro.