Filippo Inzaghi fez história jogando pelo Milan de 2001 a 2012, quando pendurou as chuteiras. Desde então, todos os jogadores que vestiram a camisa 9 do Milan tem sofrido. E, por isso, surgiu o que chamam de maldição da camisa 9. OS últimos a sentirem foram Gonzalo Higuaín, que só ficou seis meses no clube, e Krzysztof Piatek, que ficou um ano no clube e saiu na janela de janeiro. Inzaghi, atualmente técnico do Benevento, não concorda que exista uma maldição.

“Isso me faz rir”, afirmou Inzaghi à Sky Sport Italia. “Vestir a camisa 9 do Milan é difícil para qualquer um, mas a maldição não existe. Se Ibrahimovic vestir a camisa 9, a maldição acabou. É como se eu tivesse uma maldição por causa de Van Basten e Weah. Não é justo aposentar a minha camisa e não foi aposentada depois de Van Basten. É uma camisa importante que irá marcar gols novamente”.

Ciro Immobile estava em curso de terminar a Serie A como artilheiro pela terceira vez na sua carreira. Perguntado se acredita que o centroavante pode manter o mesmo nível na seleção italiana, o ex-atacante do Milan fez elogios a Immobile. “Fazer comparações não é fácil, mas eu acho que o melhor jogador italiano é Immobile. Ele mostrou algo único nos últimos anos. Ele é o atacante que eu mais gosto e eu acho que a seleção pode ir bem com um centroavante como ele”, disse Inzaghi.

Entre as opções de ataque que a Itália tem para o futuro está o jovem Patrick Cutrone, ex-Milan, que passou pelo Wolverhamtpon sem sucesso e voltou à Itália para defender a Fiorentina. E Inzaghi acredita muito no jogador, de 22 anos, que foi seu pupilo. “Eu treinei Cutrone nas categorias de base e eu sei o desejo que ele tem. Eu acho que ele irá bem na Fiorentina”, comentou o ex-camisa 9.

Embora na carreira em campo Filippo tenha tido mais sucesso, é seu irmão, Simone, que está brilhando como técnico. Os dois foram atacantes, com Simone tendo a principal passagem na carreira pela Lazio, clube pelo qual está também atuando como técnico com destaque. Filippo elogiou o irmão pelo sucesso.

“Ele é melhor que eu em tudo, há tudo para se aprender de Simone. Ele é um técnico moderno. Ver sua Lazio é algo bom de assistir. Simone me surpreendeu em todos os sentidos. Ele é alguém sincero e os caras sinceros como ele merecem essa satisfação”, elogiou Filippo.

Depois de passar pelas categorias de base do Milan como treinador, Inzaghi treinou o time principal em 2014/15, mas deixou o cargo depois de apenas um ano no cargo. Foi para a terceira divisão, onde treinou o Venezia e conseguiu o acesso à Serie B. Contratado pelo Bologna em 2018, durou pouco mais de seis meses no cargo, demitido depois de uma má campanha. Em 2019, foi contratado pelo Benevento e o time dominava a Serie B até que o futebol foi interrompido pela pandemia de coronavírus.

“Eu não entendo como é possível sugerir que nós não terminemos a temporada, talvez haja outros interesses”, afirmou o técnico à Sky Sport Italia. “É uma situação incrível, nós estamos prontos para jogar em julho ou agosto, nós não nos importaríamos. Meus jogadores e meu presidente, todos eles, merecem estar na Serie A. Pelo bem de todo sistema, nós temos que jogar”, disse Inzaghi. “Ele deve terminar dentro do regulamento do campeonato. Ouço muitos discursos, mas a coisa mais clara e justa a se fazer é retomar os jogos. Ninguém tem que sofrer”.

Depois de 28 partidas na Serie B italiana, o Benevento lidera com 69 pontos, 20 acima do segundo colocado na tabela, o Crotone. Os dois primeiros colocados sobem direto à Serie A e há um  playoff envolvendo do terceiro ao sexto colocado pela última das três vagas.

Veja alguns dos melhores momentos da carreira de Filippo Inzaghi com a camisa do Milan: