Atrasados em estádios de Copa é algo que nós, brasileiros, nos acostumamos a ver na última Copa. Em 2014, acabou dando tudo certo em campo: os jogos aconteceram e a Copa transcorreu muito bem. Fora de campo, a situação é diferente, com as obras dos estádios com contratos suspeitos e tudo mais que a gente sabe, com um gasto acima do previsto – e mais do que deveria também. Na Rússia, o problema dos atrasos também acontece e gastando ainda mais que o Brasil. Nesta quarta-feira, dirigentes da Fifa visitaram o estádio de Samara e a situação ainda é preocupante.

LEIA TAMBÉM: Confira a tabela e os horários dos jogos da Copa do Mundo de 2018

“Obviamente, nós esperamos mais progresso que isso”, afirmou o chefe de competições oficiais da Fifa, Colin Smith, em uma visita ao estádio nesta quarta-feira. “Nós ainda não temos o campo e obviamente nós precisamos esperar por condições climáticas mais quentes para que o gramado seja instalado”, disse.

Em vez de um gramado, o estádio de Samara tinha uma área coberta com lonas e neve. A previsão do tempo é que as temperaturas permaneçam ligeiramente abaixo do ponto de congelamento pelo resto da semana. O frio, segundo os oficiais, prejudica as obras.

“Ainda há uma enorme quantidade de trabalho para ser feito”, afirmou Smith. “Da informação que recebemos, não há nada impedindo todas essas áreas de serem completadas a tempo. Requer apenas comprometimento e mais força de trabalho para que seja feito a tempo, e quando falamos sobre tempo, nós estamos falando sobre a data comissionada no fim de abril”, afirmou ainda Smith.

A ideia da Fifa é ter os estádios prontos no fim de abril para fazer testes em maio, usando inclusive jogos do Campeonato Russo, além de instalar os equipamentos para a Copa do Mundo. No lado de fora do estádio, montes de neve cobrem uma grande área que deve ser nivelada para o torneio e terá algumas instalações para os torcedores.

Alexandre Fetisov, vice-governador da região de Samara, disse que o estádio ficará pronto. “Eu gostaria de evitar dramatização desnecessária da situação”, afirmou o político. “Tudo está sendo feito para que o estádio seja comissionado no tempo requerido”.

Samara não é o único local da Rússia com problemas de atrasos nas obras da Copa do Mundo. Nas últimas semanas, o estádio de Kazan foi muito criticado pelos torcedores por apresentar um gramado enlameado, usado no Campeonato Russo depois da parada de inverno. “Nós estamos fazendo tudo que é possível e nós estamos convencidos que que nós ter um padrão de gramados muito, muito alto neste torneio”, afirmou Smith, tentando tranquilizar.