Al Capone, “Lucky” Luciano e Joseph Blatter. A partir de 1º de setembro, os principais mafiosos dos EUA receberão a companhia do presidente da Fifa e seus asseclas. O Museu Nacional do Crime Organizado e Aplicação da Lei de Las Vegas, também conhecido como Museu da Máfia, prepara uma exibição especial sobre o escândalo de corrupção que eclodiu na entidade administrativa do futebol mundial há alguns meses.

LEIA MAIS: Humorista diz que dinheiro a Blatter era de verdade: “Até os seguranças da Fifa riram”

Os organizadores saíram-se com um espirituoso trocadilho para nomear a exibição, que ficará no primeiro andar, por tempo ainda indeterminado: “O jogo bonito fica feio”. Prometem “corrupção”, “segredos” e “manipulação de resultados”, com “detalhes esclarecedores das manchetes atuais, o colapso do esquema de corrupção da entidade” e mostrar um dos “muitos exemplos das formas como o crime organizado pode agir”. Haverá fotos, notícias da imprensa e narrativas sobre as acusações de corrupção que estão sendo conduzidas pelo FBI.

O departamento americano de investigação vinha usando táticas parecidas às que derrubaram grandes impérios da máfia, como, por exemplo, prender oficiais de média importância e oferecer acordos para que eles dedurassem os grandes figurões do esquema. Em maio, os EUA indiciaram membros da Fifa usando uma lei específica contra o crime organizado, que prevê penas mais extensas e processos civis, chamada RICO (Racketeer Influenced and Corrupt Organizations). Foi usada, por exemplo, para derrubar um chefão da máfia de Nova York e contra uma gangue de motocicletas.

Esse paralelo permitiu à curadoria colocar a uma exibição da Fifa no museu interativo sem fins lucrativos, presente em outras dezenas de cidades dos EUA, além de Las Vegas. Conta desde o nascimento da máfia até histórias de hoje em dia. O diretor executivo do Museu da Máfia afirmou que espera atrair os turistas locais com “uma exibição sobre um dos esportes mais populares do mundo”. E vender souvernis, o propósito de basicamente todos os prédios do país. Para ajudar essa empreitada, aqui tem um monte de foto do Blatter que ele pode colocar em camisetas.