Istambul viveu seu maior clássico nesta sexta-feira, em clima efervescente na Türk Telekom Arena. Galatasaray e Fenerbahçe se enfrentaram pelo Campeonato Turco, com a torcida da casa se empolgando pelo domínio dos Leões, que abriram dois gols de vantagem logo cedo. Contudo, o Fener não desistiu. Reagiu e arrancou o empate, graças a um belo gol do volante Jaílson, ex-Grêmio. O empate por 2 a 2 saiu bastante em conta aos Canários, em péssima situação na competição. Já no final, prevaleceu uma enorme confusão, que rendeu três cartões vermelhos.

Antes que a bola rolasse, o destaque ficou com a torcida do Galatasaray. Atrás de um dos gols, os fanáticos turcos fizeram um massivo mosaico. Exibiam as 21 conquistas do clube no Campeonato Turco e figuras amarelas para provocar o Fenerbahçe. Depois, ainda ergueram um desenho 3-D do técnico Fatih Terim, um dos personagens mais idolatrados da história dos Leões. Outra cena bacana aconteceu na entrada dos times: os mascotes eram crianças que lutaram contra a leucemia e tanto eles quanto os jogadores usavam máscaras, para conscientizar sobre a doença.

Quando a bola rolou, o Galatasaray parecia com o jogo na mão. Ryan Donk abriu o placar aos 31 minutos, aproveitando uma cobrança de escanteio. Após desvio no meio da área, o holandês apareceu livre para completar. Os Leões acertaram a trave antes do intervalo, com Sinan Gümus, em mais uma bola alçada. Já no início da segunda etapa, Martin Linnes acertou um foguete de fora da área para ampliar. Só que a vantagem diminuiu a imposição dos anfitriões e permitiu que o Fenerbahçe pressionasse na reta final do jogo.

O primeiro gol do Fenerbahçe saiu aos 21 minutos. A arbitragem anotou um pênalti com auxílio do VAR, em lance discutível. Na cobrança, Mathieu Valbuena mandou no canto de Fernando Muslera, que saltou e não conseguiu espalmar. Já aos 25, quem apareceu foi Jaílson. Recebeu de Valbuena na meia-lua, ajeitou e soltou a bomba na gaveta do goleiro. Muslera ainda trabalhou para evitar a virada dos Canários, fazendo grande defesa enquanto os rivais persistiam na busca do triunfo.

Durante os minutos finais, a tensão aumentou, com os jogadores se estranhando e entrando forte nas divididas. O estopim ocorreu após o apito final. Younès Belhanda e Roberto Soldado se peitaram, logo gerando uma confusão no centro do gramado. Diferentes jogadores chegaram para separar, mas logo Jaílson acertou um tapa no rosto de Belhanda, o que aumentou o tumulto. Vários atletas do Galatasaray passaram a correr atrás de Jaílson, que saiu em disparada aos vestiários. O brasileiro recebeu o cartão vermelho, juntamente com o companheiro Soldado e com o adversário Badou Ndiaye. Belhanda, por sua vez, ganhou o amarelo. O VAR foi utilizado para tomar as punições.

A situação dos times na tabela do Campeonato Turco é bastante distinta. O Galatasaray é o segundo colocado, com 20 pontos, e pode deixar o Istambul Basaksehir se desgarrar na liderança. Já o Fenerbahçe é o 15°, com dez pontos. Corre o risco de terminar a rodada na zona de rebaixamento. Mas em semanas difíceis, que levaram até mesmo à troca no comando, os Canários mostraram seu poder de reação.