Ferland Mendy foi contratado pelo Real Madrid por € 48 milhões iniciais (mais € 5 milhões extras). Um valor que, para um lateral esquerdo, deixa clara a intenção: é um jogador para o longo prazo, não uma solução rápida. Isso deve ser parte do motivo pelo qual o francês parece tão calmo enquanto espera a sua hora na capital espanhola. Outra parte deve passar pela grave lesão sofrida pelo jogador quando ainda era adolescente – e que lhe ensinou a ter paciência para dar os próximos passos.

Em entrevista à Real Madrid TV, Mendy elogiou o brasileiro, previu que o concorrente pela posição ainda terá um bom tempo como titular do clube, mas demonstrou ao mesmo tempo confiança em seu taco: “Serei o sucessor de Marcelo. Ele ainda tem muito tempo, mas se me trouxeram aqui é porque veem em mim um potencial”.

A paciência de Mendy para esperar seu tempo vem de muito tempo atrás. Com apenas 14 anos, sofreu uma lesão grave que quase o tirou do futebol. Passou dois meses no hospital, teve que reaprender a andar e só foi bater bola um ano depois. O relato do lateral, relembrando aquele tempo, faz toda luta seguinte parecer relativamente pequena.

“Eu tinha 14, quase 15 anos, e foi uma lesão no lado esquerdo do meu quadril. Quando você ouve nessa idade que acabou para você, em termos de futebol, e que você nunca jogará de novo… Achei que meu sonho nunca se tornaria realidade. Passei dois meses no hospital, com ambas as pernas engessadas. Foi aí que percebi que precisaria aprender a andar novamente. Passei quatro ou cinco meses na reabilitação. Demorou um mês para eu aprender (de novo) a andar, embora eu tenha me esforçado muito, porque ainda sentia dores um ou dois anos depois. Perto do fim da recuperação, comecei a andar com muletas e então aprendi a andar em linha reta. Só depois de um ano é que eu fui chutar uma bola. Nunca vou me esquecer dessas coisas, e elas me deixaram mentalmente mais forte.”

Àquela altura Mendy não imaginava, mas cerca de dez anos depois estaria jogando no Real Madrid, depois de impressionar pelo Lyon. Como um dos maiores clubes do mundo, é natural que o time de Madri seja o sonho da maioria dos jogadores que se tornam profissionais, e para o francês não foi diferente.

“Meu sonho quando criança era jogar no Real Madrid, e, por fim, eu consegui alcançar isso. Foi uma verdadeira satisfação para mim. (…) Oportunidades como essa não aparecem frequentemente na vida e, quando elas se apresentam, você precisa aproveitá-las”, avalia.

Mendy revela ainda que no dia de sua apresentação estava muito nervoso “depois de ver tanta gente”, apesar de já ter enfrentado grandes públicos em sua carreira. “Quando pisei no gramado do Bernabéu, fiquei impressionado”, relembra.

“O dia que fiz minha estreia pelo Real Madrid foi especial. Queria causar uma boa impressão e jogar bem. Sabia que seria um jogo difícil, contra o Bayern de Munique. Mas é um prazer vestir a camisa do Real Madrid, e pretendo dar meu máximo sempre que vesti-la”, completa o lateral.

Por enquanto, as chances que teve foram poucas. Mendy está ainda em seus primeiros meses como jogador madridista. Mas contanto que mantenha os pés no chão para trabalhar e produzir na Espanha o nível que mostrou na França, pode seguir tranquilo quanto ao seu futuro.