A contribuição esportiva não é a única que Rio Ferdinand quer deixar para as futuras gerações. Ao lado dos jogadores Bobby Zamora, ex-West Ham, e Mark Noble, atual capitão dos Hammers, o ex-zagueiro do Manchester United anunciou nesta quinta-feira um plano de construção de mais de mil moradias populares para a comunidade do condado de Bedfordshire. O que ele espera ser o primeiro de muitos

VEJA TAMBÉM: A resposta de Giggs e Neville a um grupo de sem-teto que invadiu seu hotel de luxo: “Podem ficar”

Segundo o jornal City A.M., o auxílio virá através da instituição de caridade criada conjuntamente pelos três, a Legacy, em parceria com o ministro da Habitação Brandon Lewis e investidores do setor privado. Os trabalhos serão realizados também em conjunto com a administração pública de Central Bedfordshire, que, na expectativa da instituição, será a primeira de muitas beneficiadas pela ideia.

O plano foi anunciado por Ferdinand durante o Mipim, evento imobiliário internacional realizado nesta quinta-feira, em Cannes. Ao lado das autoridades locais de Central Bedfordshire, a Legacy construirá entre 1,2 mil e 1,4 mil casas a preços acessíveis, além de escolas, centros médicos e instalações esportivas que ofereçam um padrão de vida melhor para os moradores.

A inspiração para o projeto vem em parte da própria experiência de vida pessoal de Rio Ferdinand. O ídolo do Manchester United cresceu em uma casa popular em Peckham, sul de Londres, e afirmou que gostaria de achar um jeito de fazer a diferença para comunidades mais carentes, melhorando as chances de sucesso de crianças que vivem experiência semelhante à vivida por ele em sua infância.

“Não havíamos falado sobre nossos planos antes, mas agora sentimos que temos a equipe certa e o suporte financeiro para tornar esse sonho realidade”, revelou Ferdinand. “Vamos trabalhar com importantes investidores do setor privado para conceber um esquema que seja, de fato, acessível a todos. O modelo pode entregar esquemas sem que a autoridade local precise financiar o custo do programa de construção, além de dar ocupação e controle completos a ela assim que o projeto for finalizado.”

Ainda que não tenha entrado em detalhes maiores do que os citados acima, o ex-zagueiro espera que a iniciativa sirva de inspiração para que outras semelhantes surjam por todo o país. “Queremos trabalhar juntos com as autoridades locais e o governo central para entender precisamente o que é necessária nesta área e para buscar entregar um esquema que empodere as comunidades por gerações”, projetou.

Normalmente, os jogadores que buscam devolver à sociedade um pouco do que conseguiram através do futebol o fazem através da construção de centros esportivos, que têm importância grande ao oferecer novas alternativas de lazer para crianças de diferentes comunidades, além de poder representar uma porta de entrada para elas no esporte. Ferdinand dá um passo à frente com esse seu empreendimento, possivelmente estabelecendo um novo exemplo a ser seguido por outros atletas que prosperaram.