O discurso de calar os críticos raramente começa com o alerta “agora eu vou calar os críticos”. Há certa elegância em deixar a intenção implícita. Mourinho, porém, quis deixar claro, com uma leve ironia: “Para os que me amam, para os que gostam de estatísticas, 14 temporadas na Champions League, 14 classificações para o mata-mata. Nunca um dos meus times ficou na fase de grupos. Na temporada em que eu não joguei a Champions League, eu ganhei a Liga Europa”. 

E a maneira como o Manchester United garantiu sua vaga nas oitavas de final, com uma rodada de antecedência, não poderia ter sido mais a cara do time de Mourinho nos últimos anos: Luke Shaw lançou para a área, Lukaku deu a casquinha de cabeça, e Fellaini protegeu com o corpo antes de chutar cruzado, aos 46 minutos do segundo tempo de uma partida contra o Young Boys que, até então, estava exalando 0 a 0. 

 

Fellaini é a arma preferida de Mourinho para quando as coisas não dão certo. Desta vez, ele começou jogando. O meio-campo do United, em Old Trafford, teve Matic, Fred e o belga, muito mais físico do que técnico. E os donos da casa mandaram na partida, mas com aquela falta de inspiração com a qual o torcedor já está infelizmente acostumado. Das 21 finalizações dos Red Devils, apenas quatro encontraram o alvo em toda a partida. 

Pogba e Lukaku entraram juntos, a menos de meia hora do fim, e o meia francês rapidamente deixou Rashford em boa posição para chutar. Sem efeito. David de Gea, que até então era apenas um espectador, precisou defender em cima da linha uma finalização desviada de Ulisses Garcia. 

O empate não era um desastre para o United, que ainda resolveria sua vida com o Valencia, na última rodada, podendo até empatar no Mestalla. Mas Fellaini decidiu adiantar a classificação, no último minuto, motivando esta comemoração de Mourinho. 

Ronaldo garçom

Enquanto isso, a Juventus recebeu o Valencia, em Turim, ganhou por 1 a 0 e também está classificada às oitavas de final. Foi um jogo de controle da Velha Senhora, que marcou seu gol aos 14 minutos do segundo tempo, quando Ronaldo fez uma bela jogada pela esquerda e cruzou para Mandzukic completar. A seguir, bastou segurar o ímpeto dos espanhóis, que andam com dificuldades ofensivas nesta temporada. 

Foram apenas quatro gols até agora na fase de grupos, três deles contra o Young Boys. No Campeonato Espanhol, o Valencia soma 11 em 13 rodadas. Apenas o Leganés e o Valladolid fizeram menos. Ou seja, não foi um desafio tão difícil assim para a dupla Chiellini e Bonucci.