O brasileiro Felipe Melo respondeu às duras críticas de Giorgio Chiellini feitas a respeito dele na sua autobiografia. O capitão da Juventus chamou o atual jogador do Palmeiras de “maçã podre” e que tinha alertado os treinadores sobre isso. Felipe Melo é muito ligado ao futebol italiano, onde defendeu a Fiorentina (2008/09) e depois a Juventus (2009 a 2011). Foi para o Galatasaray em 2011 e voltou à Itália em 2015 para defender a Internazionale.

“Ele apenas tem um problema comigo porque eu dei uma cabeçada nele quando nós jogamos contra o Siena”, afirmou o brasileiro em uma live com o ex-goleiro Sebastian Frey. “Eu não falei com ele desde então e ele escreveu esse livro. Eu disse o que eu precisava dizer. Mil coisas aconteceram na Juve e eu poderia ter escrito milhares de livros sobre isso, muito mais importantes que coisas como essas”.

O zagueiro da Juventus, atual capitão do time, fez críticas pesadas tanto a Mario Balotelli quanto a Felipe Melo. Os dois alvos responderam a Chiellini, que acabou pedindo desculpa a Balotelli em um programa de TV na Itália. Mas o zagueiro não entrou em contato com o brasileiro para falar sobre o assunto.

“Chiellini nunca se desculpou comigo, mas tudo bem, contanto que ele assuma a responsabilidade pelo que escreveu. Ele apenas despertou essa controvérsia para vender seu livro”, afirmou Felipe Melo na conversa com Frey.

“Ele deveria ter seguido o exemplo estabelecido pelo grande Javier Zanetti, vice-presidente da Inter, que nunca falou sobre a Juve no seu livro. Além disso, este realmente não é o momento para publicar um livro, quando as pessoas estão morrendo”, continuou o brasileiro. Segundo divulgado por Chiellini, as receitas do livro serão destinadas a caridade no combate ao coronavírus.

Felipe Melo já tinha defendido a Fiorentina e a Juventus quando recebeu proposta da Inter, em 2015. Trocou o Galatasaray, onde era ídolo, para defender os nerazzurri. “A Inter era o meu sonho desde criança. Eu fiz história no Galatasaray e eu estava realmente muito confortável ficando lá, porque eu era um ídolo para aqueles torcedores. Eu tinha acabado de assinar um novo contrato de três anos, mas eu fui para a Inter e aceitei uma redução salarial de 50%, uma decisão tomada com o coração”, contou o jogador.

“José Mourinho e outros já tinham tentado me levar para a Inter quando eu estava na Fiorentina, mas infelizmente eu fui para a Juventus. Eu nunca falei mal sobre a Juve, mas entrar em San Siro no dérbi de Milão vestindo a camisa da Inter foi a maior emoção para mim. Nós vencemos por 1 a 0”, contou o jogador, que sempre se diz interista e manifesta isso nas suas redes sociais mesmo depois de deixar o clube.

Felipe Melo ficou na Inter de 2015 até janeiro de 2017, quando voltou ao Brasil para defender o Palmeiras. Na Juventus, Felipe Melo não conquistou nenhum título, já que ele defendeu o clube em um momento de reestruturação da equipe. No Galatasaray., foram três ligas conquistas, duas Copas da Turquia e duas Supercopas da Turquia.