O Lyon ainda carece de regularidade para disputar novamente o título do Campeonato Francês. Em compensação, o time de Bruno Génésio em diversas ocasiões demonstrou seu apreço aos grandes jogos. Após derrotarem o Manchester City na atual edição da Liga dos Campeões, os Gones conquistaram um resultado maiúsculo neste domingo: quebraram a invencibilidade do Paris Saint-Germain na Ligue 1. A vitória por 2 a 1 apresentou suas dificuldades, especialmente depois que Ángel Di María abriu o placar no Estádio Groupama. Ainda assim, os anfitriões buscaram a virada, com gols de Moussa Dembélé e Nabil Fekir, bem como atuações providenciais de Anthony Lopes e Jason Denayer. O resultado não modifica a terceira colocação do OL, embora motive rumo à sequência na Champions, com o aguardado embate diante do Barcelona.

Após o triunfo do final de semana, o presidente Jean-Michel Aulas elogiou os seus funcionários. Mais do que isso, ressaltou o potencial para surpreender o Barça: “O Lyon fez uma ótima partida contra o PSG. O primeiro tempo começou mal, mas reagimos rapidamente. Eu realmente tiro meu chapéu a este time e a Bruno, que mais uma vez fez as escolhas pertinentes. É ambicioso ser ofensivo contra o PSG, jogando com quatro atacantes, como fizemos. Temos uma grande satisfação de nos preparar à partida da Champions contra o Barcelona, que será do mesmo nível. O PSG pode ter ficado um pouco incomodado com a vontade de nossos jogadores e a pressão exercida. Podemos imaginar que estamos mais próximos do Barça. Foi um momento de felicidade e de grande futebol, um futebol que se engrandece com jogos equilibrados”.

O técnico Bruno Génésio, por sua vez, preferiu não se apressar na projeção do duelo com o Barcelona. Mesmo assim, não nega que o estilo de jogo de seu time pode se encaixar contra os blaugranas: “Conseguimos algo que não é fácil, voltar para o jogo depois que o PSG abriu o placar rapidamente. Aplicamos o que planejamos, com uma pressão alta e uma recomposição rápida. A cada vez que tínhamos a bola, causamos problemas. Eu penso que eles não estão muito habituados a isso na Ligue 1. Deu certo, porque estamos preparados fisicamente e sabemos resistir aos ataques do PSG. Nossa intenção ainda é chegar ao vice-campeonato e seguimos colados no Lille, que está voando. Quanto ao Barcelona, veremos. Ainda há várias partidas antes. Em termos de qualidade e talento, estamos prontos a fazer grandes atuações contra times fortes, especialmente porque há mais espaços contra eles”.

Por fim, outro pensar na Champions foi Fékir. O capitão acabou como um dos melhores em campo contra o PSG, convertendo o pênalti que determinou a vitória. O meia-atacante apontou o alto nível de motivação dos Gones neste momento da temporada, especialmente para encarar os principais desafios: “Foi um bom jogo, com intensidade e ritmo. O resultado é importante para que o time siga na cola do Lille na tabela. Fizemos tudo certo nesta noite. Contra o Barcelona, será uma partida diferente, mas conquistar um bom resultado diante do PSG é um sinal positivo”.

O Lyon soma 43 pontos na Ligue 1. Está a três de alcançar o Lille na vice-liderança e agora a 13 do Partis Saint-Germain. Os duelos contra o Barcelona se iniciam em duas semanas. O jogo de ida está marcado para 19 de fevereiro, no Estádio Groupama. O reencontro no Camp Nou acontece em 13 de março.