A decisão do primeiro-ministro dos Países Baixos, Mark Rutte, de proibir a realização de eventos esportivos no país até setembro deste ano era o prenúncio do fim da temporada da Eredivisie, e ele foi decretado nesta sexta-feira (24). Depois de reunião confusa e polêmica, a Federação Neerlandesa (KNVB) decidiu: a temporada 2019/20 da Eredivisie termina sem campeão, rebaixados ou promovidos.

Clubes e federação se reuniram por videoconferência nesta sexta-feira para definir os rumos da temporada de futebol nos Países Baixos. Depois de descartar uma Eredivisie com 20 clubes na próxima campanha (a competição tem normalmente 18 participantes), a KNVB afirmou que os clubes precisariam definir em votação como aconteceriam o acesso e o rebaixamento.

A decisão irritou muitos dirigentes, que viam a KNVB jogando para cima deles uma decisão que deveria ser da federação – e que poderia criar cisões entre os clubes. Por fim, a votação foi em frente: dos 36 clubes envolvidos, participantes das duas primeiras divisões nacionais, nove se abstiveram, 16 votaram a favor de acesso e descenso normais e nove votaram contra. Tudo para, no fim, o pleito de nada valer e a própria KNVB enfim decidir que não haveria campeão e nem promovidos ou rebaixados nesta temporada.

Na disputa pelo título, Ajax e AZ Alkmaar tinham os mesmos 56 pontos e nove jogos a disputar, e os Ajacieden lideravam por vantagem de oito gols no saldo. Na briga contra o rebaixamento, ADO Den Haag e Waalwijk eram os clubes que, no momento, iriam para a segundona, enquanto Cambuur e De Graafschap subiriam para a elite. Com a decisão da KNVB, nada disso acontecerá.

Outro ponto importante diz respeito à disputa por vagas em competições europeias. Elas serão determinadas de acordo com a tabela atual. Ou seja, Ajax (1º) e AZ Alkmaar (2º) vão à Champions League, enquanto Feyenoord, PSV e Willem II, respectivos terceiro, quarto e quinto colocados, jogarão a Liga Europa.

O Utrecht, que era o sexto colocado com um ponto a menos que o Willem II e tinha a chance de igualar os 44 pontos do concorrente, estando muito à frente no saldo de gols (16 x 3), está revoltado com a decisão, sobretudo por também ter se classificado à final da Copa dos Países Baixos, cujo vencedor também ganha vaga na Liga Europa. O clube estaria avaliando entrar na Justiça contra a KNVB. A reclamação principal seria em relação ao Feyenoord ter conseguido vaga direta na competição como 3º da Eredivisie, sendo que a vaga direta estava prevista apenas para o vencedor da Copa dos Países Baixos.

Com a decisão desta sexta-feira, o Ajax espera a definição do restante das ligas europeias para saber como entrará na próxima Champions League. Se o campeão da atual da Liga dos Campeões também se classificar ao torneio por meio de sua própria liga doméstica, o time de Amsterdã vai direto à fase de grupos. Caso contrário, entrará nos playoffs; o AZ começará na segunda fase preliminar.