O final dos anos 1980 foi pródigo para o Napoli, com títulos, um time vencedor e um ídolo eterno como Diego Maradona. O último ato da Era de Ouro do clube do sul da Itália foi a conquista do bicampeonato italiano, em 1990, exatamente 25 anos atrás. Um estádio San Paolo lotado foi ao êxtase quando Maradona cobrou falta na cabeça de Baroni, que marcou o gol da vitória por 1 a 0 sobre a Lazio. Mais ainda quando o árbitro apitou o final da partida e decretou o segundo scudetto daquele time.

LEIA MAIS: Depois de desprezar o futebol, o fascismo interferiu também nos rumos dos clubes italianos

O Napoli liderou solitário durante praticamente todo o campeonato, mas o Milan sempre esteve na cola. Chegou a dividir a ponta e até a ultrapassar o time de Maradona em algumas rodadas. Antes da antepenúltima partida, ambos tinham 47 pontos, mas o Milan perdeu do Verona por 2 a 1, e o Napoli fez 4 a 2 no Bolonha. Poderia apenas empatar na rodada final, mas venceu a Lazio para deixar a conquista ainda mais saborosa.

O título teve esse gostinho especial também porque foi o último grande momento do clube antes de um quarto de século complicado, com o rebaixamento e a falência. Apenas com Aurelio de Laurentiis, o Napoli conseguiu resgatar um pouco do final dos anos 1980 e voltar a brigar pelas primeiras posições.

Mas, 25 anos atrás, ninguém sabia disso e todos comemoraram como se fosse apenas mais um de muitos títulos que ainda viriam pela frente. Os jogadores entraram em campo com as famílias e a torcida invadiu o gramado depois do apito final. Nos vestiários, muita festa, bebida e Maradona atacando de repórter, com um microfone na mão, entrevistando os companheiros e até o presidente Corrado Ferlaino. Que figura.