Ainda em dezembro, o West Ham havia anunciado que já havia vendido todos os carnês de temporada para a campanha 2016/17, em que passa a jogar no Estádio Olímpico de Londres. Além disso, a fila de espera, àquela altura, já superava qualquer outra nas temporadas anteriores. Soma-se a isso a grande campanha que a equipe faz na Premier League, em que ocupa a 5ª colocação, e o que se tem é uma receita de sucesso para o ano de mudança para o novo estádio. As projeções são tão positivas que, mesmo antes de começar a jogar no novo campo, o clube decidiu aumentar a capacidade inicialmente prevista de sua próxima casa para 60 mil pessoas.

VEJA TAMBÉM: Michail Antonio deu uma hilária aula de como comemorar gols aos meninos do West Ham

Construído para as Olimpíadas de Londres de 2012, o estádio tinha uma capacidade original de 80 mil pessoas. Como o número era muito alto para que o West Ham lotasse sua nova casa e bancasse a manutenção do local, foi determinado que, quando passasse a jogar no novo campo, a arena teria 54 mil lugares. No entanto, diante da alta demanda por ingressos para a próxima campanha, o estádio terá capacidade para 60 mil torcedores.

O anúncio feito pelo clube esteve repleto de palavras empolgadas de sua vice-presidente, Karren Brady. “Os torcedores do West Ham são famosos no mundo todo por seu apoio maravilhoso. Demonstraram isso mais uma vez nos jogos desta temporada e na maneira como abraçaram a mudança para o novo estádio. Estamos contentes de poder recompensá-los pelo apoio magnífico com a liberação de carnês de temporada adicionais, trazendo ainda mais visitantes para que possam curtir tudo o que temos a oferecer”, comemorou.

“O anúncio é mais uma prova da trajetória ascendente deste clube. Estamos no caminho do que pode ser a nossa campanha mais bem sucedida na Premier League, e nossas ambições de terminar entre os seis melhores e conseguir uma vaga em uma competição europeia estão muito ao alcance”, projetou Brady, comentando o ótimo ano do West Ham, que tem apenas cinco pontos a menos que o 3º colocado Arsenal e está invicto há cinco rodadas, com três vitórias no período.

“A temporada 2016/17 projeta-se brilhante para o time, o clube e os torcedores. Não apenas teremos um dos melhores novos estádios do mundo, como também teremos um dos maiores na liga mais assistida do mundo. Um estádio com qualidade e capacidade compatíveis com nossas ambições”, afirmou, confiante.

A confiança de Karren Brady tem muito em que se sustentar. Na primeira temporada do carismático Slaven Bilic no comando técnico, o West Ham tem feito ótimos jogos, venceu grandes oponentes e tem em Dimitri Payet, que também faz sua temporada de estreia, um dos melhores jogadores da Premier League.

Com o bom futebol apresentado pelo time, um ídolo construído dentro das quatro linhas e outro à beira do campo, o aumento significativo nas receitas do novo acordo de direitos de televisão e a mudança para um estádio bem maior que o Boleyn Ground, os Hammers de fato têm todos os elementos para cravar que está em um processo de mudança de patamar no âmbito nacional. Enquanto a atual temporada pode ser definida pela palavra “orgulho”, “esperança” é o termo da vez para a próxima.