Wildcard. Para os que não conhecem, é o famoso artifício que lhe permite fazer quantas transferências quiser em um único matchday sem perder nenhum ponto. Obviamente, você tem direito a apenas um desses por temporada. Alguns me perguntam se é hora de usá-lo ou não, outros têm certeza de que é, enquanto uns querem guardá-lo para momentos mais críticos. Eu afirmo sem medo: depende. Explico.

Possibilidades – Tudo vai de acordo de como está o seu time. Isso é fato preponderante. Se você tem jogadores que serão titulares na próxima rodada, mantenha assim. Não há razão para mudar. Faça aquela única alteração sem custos que a regra permite e seja feliz. Agora se você tem no máximo oito jogadores com chances de atuarem, melhor trocar tudo de uma vez. Use o Wildcard e reconstrua todo seu elenco. Alguns clubes já garantiram vaga nos playoffs ou foram eliminados e devem mesclar titulares e reservas, por isso muitos “fantasystas” seriam prejudicados. Porém há ainda gente grande lutando por vaga, como Real Madrid, Arsenal, Bayern, City… Ou seja, é cedo para queimar esse precioso item chamado Wildcard. Eu deixaria para a última rodada da fase de grupos, quando já é certo quem poupará certos titulares. Ou então deixe para as quartas ou semifinais, quando aumenta a chance de vários atletas da sua equipe já terem dado adeus à Champions.

Esta rodada – Jogos decisivos. Isso não falta à quarta rodada desta Champions. Real Madrid x Borussia Dortmund, Manchester City x Ajax, Milan x Málaga, Benfica x Spartak Moscou. Como também temos jogos fáceis de dar um palpite, como Bayern x Lille, Juventus x Nordsjaelland, Valencia x Bate Borisov. A minha dica para a rodada é cara, mas vai resolver: Zlatan Ibrahimovic. O sueco do PSG vai colocar os parisienses na próxima fase com louvor. O PSG vai passar por cima do Dinamo Zagreb sem dó nem piedade. Outro excelente nome para compor o seu ataque é o de El Shaarawy. O rapaz egípcio/italiano é responsável por quase metade dos gols do Milan na temporada e os rossoneri devem vê-lo ir às redes do San Siro nesta terça. Um passo para trás, no setor do meio-campo, Schweinsteiger, do Bayern, surge como boa opção pelo preço e pelos pontos que é capaz de fazer, ainda mais por bater pênaltis. Uma dupla do Valencia que vale apostar é Tino Costa e Andrés Guardado. Os dois somam pontos toda rodada e no Mestalla, diante do Bste Borisov, não deve ser diferente. Na parte defensiva, é hora da Juventus, como bom time italiano, honrar a postura defensiva. Ok, eles acabaram de perder uma invencibilidade de 49 jogos na Série A, mas isso não vai abalar a moral deles. Pelo contrário, vai fazer com que a equipe triunfe sobre o Nordsjaelland de qualquer jeito e sem levar gols. Bonucci e Vidal são excelentes nomes, compre ambos. Defendem bem e sempre apoiam o ataque. O zagueiro até gol fez contra o Shakhtar.

Messi e Cristiano Ronaldo – Nasceu o herdeiro do argentino. Se chama Thiago. Messi quis homenageá-lo na última rodada da liga espanhola. Até guardou uma chupeta no meião, mas não marcou gol. Azar do Celtic, adversário desta quarta. Vai sobrar pros escoceses. Cristiano Ronaldo no Santiago Bernabéu costuma ser letal. Não será diferente.

Siga o colunista no Twitter: @rafaalmeidaESPN