A certeza do Cruzeiro quanto ao título do Brasileirão já vinha desde o início do segundo turno, mas a festa só pôde ser consumada nesta semana. Ainda assim, o Campeonato Brasileiro está longe de acabar. E vai muito além do que a tabela possa indicar. Quatro rodadas restantes para chegar aos finalmente? Balela. Na verdade, ainda falta completar o dobro de rodadas para que, enfim, tudo seja definido – ao menos na zona de classificação à Libertadores.

A mudança no calendário da Copa do Brasil, somada às boas campanhas dos clubes do país na Copa Sul-Americana, criou a tabela mais instável do Brasileiro desde que os pontos corridos foram instituídos. O chamado G-4 pode muito bem ser o G-3, assim como tem chance de se tornar G-5. Tudo depende de quem se sairá campeão na decisão nacional, Flamengo ou Atlético Paranaense, e se São Paulo ou Ponte Preta ficarão com a taça continental.

Assim, a reta final que teria quatro rodadas, passou a ter oito: os meios de semana simultâneos às finais da Copa do Brasil e às semifinais da Sul-Americana, bem como os dois jogos da decisão da competição da Conmebol. Se serão quatro ou cinco classificados à Libertadores via Brasileirão, isso ficará sob encargo do Furacão às vésperas da 37ª rodada – que, é claro, precisa se manter no topo da tabela da liga para passar adiante sua vaga. Logo depois do término da Série A, o sobrevivente na final da Sul-Americana poderá tirar uma vaga do Brasileiro.

Nos últimos anos, no máximo, o que poderia acontecer era o campeão da Sul-Americana roubar um lugar – o que não houve em 2012 porque o São Paulo foi justamente o quarto no Brasileiro. Desta vez, mesmo times em posições intermediárias na tabela, como Santos e Corinthians, ganham sobrevida com o cenário. Se os oito pontos de distância para o Goiás (4º) parecem muito, os seis para o Botafogo (5º) não são tanto assim, ainda mais considerando a draga vivida pelos alvinegros. A reta final da Série A será uma questão de acreditar no cenário e de ter vontade de ascender. E também de secar muito os outros campeonatos.

Veja os possíveis quadros para as ‘oito’ rodadas finais do Brasileirão:

G-3: Se o Flamengo ganhar a Copa do Brasil e um brasileiro ganhar a Sul-Americana
G-4: Se o Flamengo ganhar a Copa do Brasil e um estrangeiro ganhar a Sul-Americana
G-4: Se o Atlético-PR ganhar a Copa do Brasil (se mantendo entre os quatro primeiros na Série A) e um brasileiro ganhar a Sul-Americana
G-5: Se o Atlético-PR ganhar a Copa do Brasil (se mantendo entre os quatro primeiros na Série A) e um estrangeiro ganhar a Sul-Americana