A melhor fase de Cesc Fàbregas não voltará mais. O meio-campista de 31 anos nunca esbanjou muito vigor físico, mas sente o peso da idade e vê seu espaço no futebol de alta competitividade diminuir. Todavia, ainda pode exibir um futebol altamente competitivo em certos momentos, e por isso continua útil ao Chelsea. Foi o que aconteceu nesta quinta-feira de Liga Europa, com o espanhol relembrando o seu melhor futebol para comandar a goleada por 4 a 0 sobre o PAOK, que confirma os Blues nos mata-matas do torneio continental. Um recital do velho craque em Stamford Bridge, distribuindo passes e exibindo toda a sua visão de jogo.

Fàbregas tem feito aparições esporádicas na Premier League, utilizado por Maurizio Sarri apenas a partir do banco de reservas. Em compensação, é titular absoluto na Liga Europa e conduz a campanha da equipe, geralmente recheada de jovens. Nesta quinta, atuou como um regista, encarregado de orquestrar o time a partir da cabeça de área. Pegou a batuta e desempenhou a missão com maestria, sobretudo por seus lançamentos. Foram 127 passes durante a noite, 17 deles de longa distância. Assim os Blues encontraram o caminho do gol.

O jogo foi condicionado aos sete minutos, quando Yevhen Khacheridi recebeu o cartão vermelho direto, por matar uma jogada na entrada da área com um carrinho por trás. Concedeu mais espaço a Fàbregas jogar. O primeiro gol saiu aos 27 minutos. Bola primorosa do meio-campista para Pedro, que dominou e aproveitou a passagem de Olivier Giroud. O francês não perdoou. E Fàbregas faria ainda melhor aos 37, com outro lançamento magistral, desta vez conectando-se diretamente com Giroud. O centroavante ficou de cara para o gol e não deixou a bola cair, tocando no canto do goleiro.

Fàbregas continuou ditando o ritmo do jogo, mas ganhou companhia para dividir os holofotes. Especulado por gigantes como Juventus e Bayern de Munique, Calum Hudson-Odoi entrou na ponta esquerda e justificou a oportunidade. O prodígio de 18 anos assinalou o terceiro aos 15 minutos, a partir de mais uma assistência do espanhol, encarando a marcação antes de finalizar. Por fim, também teria participação na jogada do quarto gol, ao cruzar a bola na medida para Álvaro Morata concluir de cabeça. O jovem já havia acertado uma bola na trave durante a primeira etapa.

O resultado apazígua o clima no Chelsea, depois da péssima atuação contra o Tottenham. A Liga Europa é um torneio totalmente diferente, mas serve para mostrar como o elenco está bem servido. Com a maratona de dezembro se aproximando na Premier League, certamente Sarri precisará de suas opções. Fàbregas e Hudson-Odoi se candidatam, depois de uma noite dominante. O Chelsea segue com 100% de aproveitamento no Grupo L, com 15 pontos. Bate Borisov e MOL Vidi somam seis. Já o PAOK tem três e continua com chances de classificação em caso de empate triplo na rodada final.