A federação inglesa (FA) recusou nesta terça-feira a ampliar a punição imposta a Martin Taylor. O zagueiro do Birmingham provocou a grave lesão sofrida por Eduardo da Silva, atacante do Arsenal, após uma violenta entrada.

Desta forma, mantém-se o castigo inicial ao jogador. “As faltas graves são punidas com uma suspensão de três jogos e esta sanção só pode ser agravada se a ação for claramente intencional, o que ninguém sugeriu nesse caso”, afirmou um porta-voz da entidade.

Eduardo da Silva teve uma fratura dupla na perna esquerda. Após passar por uma cirurgia, ele deve ficar afastado dos gramados por até 15 meses. Joseph Blatter, presidente da Fifa, defendeu punições rigorosas para quem cometesse faltas violentas. Para o dirigente, os agressores devem até mesmo ser banidos do esporte.