A federação inglesa (FA) indiciou Roy Keane nesta quarta-feira. O treinador do Sunderland foi acusado de “conduta imprópria” durante o jogo de sábado contra o Chelsea pela Premier League e corre o risco de ser punido.

A confusão ocorreu no intervalo do jogo. Keane se dirigiu ao árbitro Martin Atkinson no túnel de acesso aos vestiários e manifestou seu descontentamento com o terceiro gol do Chelsea. Para ele, Chimbonda sofreu falta de Joe Cole antes de Anelka marcar.

Keane entendeu que não havia sido expulso e tentou assistir ao restante do duelo no banco de reservas. No entanto, foi obrigado a acompanhar o segundo tempo das arquibancadas.

‘Tudo o que se deseja quando se enfrenta um dos grandes é imparcialidade, e acho que não houve isso. Não achei que tivesse sido expulso. Acredito que todo treinador tem o direito de questionar a arbitragem sobre algumas decisões. Não acho que fui agressivo”, disse Keane.

De acordo com a FA, o Sunderland tem até o dia 19 para responder às acusações. Caso seja considerado culpado, Keane pode ser suspenso por algumas partidas.