Ex-dono do Liverpool é proibido de seguir com processo nos EUA

O norte-americano Thomas Hicks, ex-dono do Liverpool, sofreu uma derrota na Justiça dos Estados Unidos. Nesta quinta-feira, a corte proibiu-o de processar o New England Sports Venture, grupo que controla o clube inglês, dentro do país. Caso Hicks queira acionar o grupo judicialmente, só poderá fazê-lo na Inglaterra.

A proibição foi levantada pelo juiz Justice Floyd, e evita que o executivo norte-americano siga com o pedido de ressarcimento aos NESV, por perdas da ordem de € 167 milhões. Os advogados de Hicks ainda foram impedidos de bloquear as queixas de Martin Broughton, antigo dono do Liverpool, que quer processar Hicks por ações tomadas enquanto era dono do clube.

Em nota, o NESV comemorou a decisão da Justiça: “Estamos felizes que Justice Floyd tenha garantido as aplicações pedidas por Martin Broughton, RBS e NESV, e que a proibição aos antigos donos de iniciarem ações legais contra estas partes fora da União Europeia tenha sido mantida e explicada. Continuamos a assegurar que não há base para questionar a propriedade, ou a validade das ações tomadas por eles ou por aqueles que agiram em seus nomes no processo de venda do clube”