Champions LeagueEuropa

Lewandowski tritura os sonhos do Real na noite de Dortmund

Quem esperava ou apostava num equilíbrio nos dois jogos da semifinal da Liga dos Campeões, testemunhou boquiaberto a mais um massacre, um baile, uma aula de futebol ofensivo. Marretando o Real Madrid por 4 a 1 no Signal-Iduna Park, o Borussia Dortmund se fechou dos eventos externos que poderiam muito bem ter badernado o clima do elenco. As saídas iminentes de Götze e Lewandowski não surtiram nenhum efeito na moral aurinegra. Muito pelo contrário.

Motivados, os donos da casa desde o início ofereceram seu arsenal completo para derrubar os madridistas. O primeiro gol não demorou a sair, mas também não dava muito a pinta do que seria o segundo tempo, uma atuação diabólica por parte do Dortmund, que não mediu esforços em desmoralizar o Real Madrid, totalmente passivo diante da pressão e da velocidade dos alemães.

Até que Cristiano Ronaldo empatasse o jogo, ninguém fazia ideia do que aconteceria nos 45 minutos finais. Os espanhois desceram para o intervalo com um sorriso no rosto, a sensação de que poderiam estragar a festa na muralha amarela. Ledo engano, quando Lewandowski resolveu tirar de sua cartola uma das partidas mais brilhantes de sua carreira, e de longe a mais importante até aqui.

A tormenta polonesa veste a camisa 9

O polonês começou a demolir as esperanças dos adversários com um gol típico de centroavante. Na mesma linha de Pepe, complicou a reação dos espanhois. Cinco minutos depois, outra pancada no alto. Mais onze voltas no relógio e o polonês converteu um pênalti com a fúria de toda uma torcida que quer estar em Wembley no dia 25 de maio, provavelmente num duelo caseiro contra o Bayern, futuro lar de Götze e do próprio Lewandowski, quem diria.

Voltamos ao primeiro parágrafo, onde ninguém esperava um contraste e um jogo tão perfeito quanto o executado pelo Dortmund. O resultado (quase pornográfico) nunca seria injusto, se levarmos em conta o volume dos germânicos diante do rival, que só assistiu aos 45 minutos finais sem entrar mais forte em nenhuma dividida, conformado com a imposição do lado amarelo.

Aos que estiveram presentes, um espetáculo inesquecível. Qualquer palavra exagerada seria pouco perto da grandeza dessa noite para os torcedores na muralha amarela em Dortmund. E assim o subestimado centroavante polonês teve sua contribuição para a história.

Formações iniciais

football formations

Destaque do jogo

Lewandowski e nem poderia ser outro. O polonês foi o primeiro a marcar quatro gols em uma semifinal de Liga dos Campeões. Noite perfeita para o camisa 9, que acertou tudo e arruinou os planos dos visitantes com a sua atuação.

Momento-chave

Pepe e Xabi Alonso estavam sobrando na cobertura da área do Real. Lewandowski interceptou um chute cruzado, dominou, girou e bateu no ângulo de Diego López. Um golaço, o terceiro do polonês na partida. Ali os madridistas sabiam que estava tudo perdido. E não que o atacante tivesse encerrado sua participação no placar.

Os gols

8/1T – GOL DO DORTMUND!
Lewandowski se joga para completar cruzamento de Götze da esquerda e abre o placar de carrinho contra o Real!

43/1T – GOL DO REAL MADRID!
Hummels entregou o ouro na defesa ao não se antecipar numa bola atrasada, perdeu para Higuaín que só rolou para Cristiano Ronaldo completar!

5/2T – GOL DO DORTMUND!
Lewandowski recebe no meio da área na mesma linha de Pepe e completa no cantinho de Diego López!

10/2T – GOL DO DORTMUND!
Golaço de Lewandowski que intercepta passe cruzado na área, se livra de dois marcadores e acerta a gaveta do gol madridista!

21/2T – GOL DO DORTMUND!
Xabi Alonso comete um pênalti infantil em Reus, empurrando o atacante aurinegro. Lewandowski bate com força no meio do gol e fecha a conta em Dortmund!

Curiosidade

O Dortmund é o segundo time a marcar quatro ou mais gols contra o Real Madrid de José Mourinho. O Barcelona foi o primeiro, 5 a 0 em 2010. Era uma vez um bunker defensivo.

Ficha técnica

BORUSSIA DORTMUND 4X1 REAL MADRID

Borussia Dortmund_escudo Borussia Dortmund
Roman Weidenfeller, Mats Hummels, Neven Subotic, Marcel Schmelzer, Lukasz Piszczek (Kevin Grosskreutz), Ilkay Gündogan (Julian Schieber), Lars Bender, Jakub Blaszczykowski (Sebastian Kehl), Mario Götze, Marco Reus, Robert Lewandowski. Técnico: Jürgen Klopp
Real Madrid_escudo Real Madrid
Diego López, Raphael Varane, Pepe, Sergio Ramos, Fabio Coentrão, Xabi Alonso (Kaká), Sami Khedira, Luka Modric (Ángel Di Maria), Cristiano Ronaldo, Mesut Özil, Gonzalo Higuaín (Karim Benzema). Técnico: José Mourinho
Local: Signal-Iduna Park, Dortmund (ALE)
Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)
Gols: Lewandowski (8/1T) (5/2T) (10/2T) (21/2T), Cristiano Ronaldo (43/1T)
Cartões amarelos: Khedira, Özil, Sergio Ramos, Lewandowski
Cartões vermelhos: Nenhum

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo