Champions LeagueEuropaLiga Europa

Uefa confirma mudanças e Liga Europa se torna ainda mais um anexo da Champions

A Uefa anunciou nesta terça-feira o seu novo sistema de classificação às competições europeias. Já era sabido que o cenário mudaria, diante do aumento de vagas diretas aos principais países na Liga dos Campeões e do puxadinho que permitiu à Itália contar novamente com quatro representantes. Fora isso, não há tantas novidades na Champions além das fórmulas intrincadas pensadas pela entidade e da redução de espaço às ligas menores. Já na Liga Europa, o sistema muda mais, especialmente ao garantir uma segunda chance a todos que caem na Liga dos Campeões. A mensagem final é: definitivamente, o torneio secundário se torna um anexo a quem não tem vida longa na Champions.

Além disso, outra novidade oficializada não tem nada a ver com sistema de classificação propriamente dito. A Uefa confirmou que as rodadas da fase de grupos da Liga dos Campeões terão dois horários distintos de jogos, dividindo as oito partidas de cada terça ou quarta, assim como já acontece às quintas na Liga Europa. Desta maneira, abrem-se as possibilidades comerciais em relação aos direitos televisivos. E, para quem gosta de acompanhar a competição, é uma opção a mais para ver as partidas ao vivo.

Liga dos Campeões

Na Champions, serão 26 times previamente garantidos na fase de grupos, contra 22 das últimas edições. O aumento se dá em benefício aos quartos colocados dos países mais bem ranqueados pela Uefa (Espanha, Alemanha, Inglaterra e Itália) que antes disputavam as preliminares, assim como ao terceiro colocado da quarta liga do ranking – no caso, a Itália, que antes também ia ao qualificatório. Em contrapartida, o campeão do país no 11° lugar do ranking perde a sua vaga direta. E o funil aumenta substancialmente nas fases preliminares.

Apenas quatro times avançarão através da “Rota dos Campeões”, contra cinco até 2017/18. E apenas dois sobreviverão à “Rota da Liga”, que antes garantia também cinco equipes. Tudo bem que a Rota da Liga era dominada justamente pelos países mais fortes, que encurtaram a distância a partir de 2018/19. Ainda assim, será um trabalho hercúleo passar por ela. Portugal, por exemplo, caiu no ranking e só o campeão se assegurará na fase de grupos. O vice precisará se manter vivo entre os 11 clubes que entram nesta nova Rota da Liga.

Se serve de consolo, o número de vagas diretas na fase de grupos da Liga Europa aos times eliminados nas fases mais avançadas das preliminares da Champions continua o mesmo, dez no total. Serão quatro vagas destinadas aos que caírem na última etapa da “Rota dos Campeões”. Já na “Rota da Liga” se salvam seis, vindos da última e também da penúltima fase de classificação. Um pequeno agrado, diante do benefício gigante concedido às maiores ligas.

Resumindo:

– 26 vagas diretas na fase de grupos, beneficiando as grandes ligas, que não vão à repescagem
– 6 vagas na fase de grupos através das preliminares
– Destas, 2 vagas à “Rota da Liga”
– E mais 4 vagas à “Rota dos Campeões”

Liga Europa

O impacto maior das mudanças da Uefa se dá na Liga Europa. Afinal, a entidade recorreu a malabarismos e formulismos para manter o número de representantes das ligas, bem como oferecer algum benefício mínimo aos que caem mais cedo na Liga dos Campeões. O número de vagas diretas aumentou minimamente, de 16 para 17 equipes. Privilegiará os campeões das copas nacionais dos 12 primeiros colocados do ranking, além dos quintos colocados das quatro ligas mais bem ranqueadas (Espanha, Alemanha, Inglaterra e Itália) e o quarto colocado do quinto no ranking (em resumo, a França). Os demais precisarão se engalfinhar nas preliminares.

E nas fases qualificatórias, há mudanças significativas. A começar pelo número de datas: serão necessárias cinco etapas preliminares, não mais quatro, como antes. Isso representa duas semanas a mais no calendário, o que faz o trabalho começar mais cedo às ligas menores. Das 31 vagas restantes na fase de grupos (48 no total, menos as 17 diretas) serão 10 repescados das preliminares da Champions, como explicamos acima. Sobram mais 21. E a estas, a Uefa também resolveu criar uma “Rota da Liga” e uma “Rota dos Campeões” na Liga Europa.

A “Rota dos Campeões” abarca justamente todos os times que não sobreviverem à “Rota dos Campeões” na Champions. Todos os que caírem nas preliminares terão uma segunda chance. Exceção aos quatro que morrerem na praia e caírem na última fase classificatória na “Rota dos Campeões” na Champions, redirecionados imediatamente à fase de grupos da Liga Europa, os demais clubes lutarão novamente pelo torneio secundário. Serão oito vagas diretas a estes.

No mais, a “Rota da Liga” da Champions também oferece uma segunda chance aos times na Liga Europa – no caso, apenas três, que não irão diretamente à fase de grupos de quaisquer uma das competições. No mais, eles precisarão se cruzar com os outros 141 que passam pelas fases preliminares da Liga Europa desde o início – campeões de copas, vice-campeões e terceiros colocados de países menores. Destes, restarão apenas 13 para contar história na fase de grupos do torneio secundário.

Pensando no equilíbrio de forças, não há tanto impacto assim entre a “Rota dos Campeões” e a “Rota da Liga”. Na atual edição, por exemplo, foram dez clubes campeões de ligas repescados da Champions rumo à Liga Europa. A partir da próxima temporada, serão 12. Antes, com muita competência, este número máximo poderia ser de 15 equipes redirecionadas. A mudança da Uefa, além de fixar esta quantidade, garante que todos os campeões possam sonhar com a Liga Europa, independentemente do que fizerem na Champions. Indica uma tendência que pode se ampliar no futuro, com a principal competição europeia se tornando um “clubinho” das grandes ligas e o “povão” dos centros menores figurando no certame secundário – como já acontece, por exemplo nos torneios de clubes da Ásia.

Resumindo:

– 17 vagas diretas à fase de grupos, beneficiando campeões de copas e quintos das grandes ligas
– 31 vagas determinadas a partir das preliminares
– Destas, 10 clubes repescados das fases finais de classificação da Champions (4 da “Rota dos Campeões” e 6 da “Rota da Liga”)
– Mais 8 clubes de uma “Rota dos Campeões” na Liga Europa, trazidos justamente da “Rota dos Campeões” da Champions
– E mais 13 clubes que virão de uma “Rota da Liga” na Liga Europa

Vale lembrar que, tanto na Champions quanto na Liga Europa, nem todos os times entram na mesma fase preliminar. Há pesos diferentes. Por exemplo, os campeões nacionais de República Tcheca e Suíça estão previamente garantidos na última fase qualificatória da Champions, precisando ganhar apenas uma fase para estar nos grupos. Por outro lado, o campeão de San Marino tem cinco etapas pela frente até a fase de grupos.

Para ajudar a compreensão (é, eu sei, é difícil) vale conferir o diagrama abaixo. Ele mostra o número de clubes por país nas competições europeias. Outra opção a quem quiser ler é o post oficial da Uefa, em português. Vale ressaltar que todos os que caírem nas preliminares da Champions serão repassados às preliminares da Liga Europa. Para ampliar a imagem, clique com o botão direito do mouse e em “abrir em uma nova guia”:

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo