Europa

Özil fala sobre pressão no Real Madrid: “Lá, você tem que ganhar todos os jogos”

A fase de Mesut Özil não é das melhores. O alemão vive um momento meio confuso no Arsenal por conta de seus lampejos e por já ter deixado no ar algumas vezes que só está no clube por conta de Arsène Wenger. Portanto, o destino dele é uma incógnita, uma vez que seu contrato com os Gunners não foi renovado até então e dura até o fim da próxima temporada. Mas a principal pauta desta semana não foi sobre a extensão de seu vínculo, se ele está feliz jogando pelo time londrino ou sobre o técnico. Foi sobre o Real Madrid, clube pelo qual atuou entre 2010 e 2013 e onde ele ganhou a maior parte dos títulos de sua carreira.

VEJA TAMBÉM: Retribuição merecida: Garoto que guiou resgate no acidente com a Chape visita o Real Madrid

“Você não pode comparar as expectativas de nenhum clube às do Real Madrid. Nem mesmo as do Arsenal, ou as da seleção alemã. No Madrid, você tem que ganhar todos os jogos. Se você empata, mesmo que seja com o Barcelona, você está falhando”, disse o meia em entrevista exclusiva ao Goal. “E isso especialmente se você é um jogador jovem. Você tem que aprender a jogar com essa mentalidade. [José] Mourinho me ajudou muito com isso. Ele sempre me apoiou e tirou o melhor de mim”, falou ainda, antes de demonstrar que suas lembranças da época que jogou na capital da Espanha são inesquecíveis. “Agora, quando olho para trás, lembro de grandes momentos que passei em Madri, onde fiz muitos amigos”.

Özil entrou no tema Real Madrid enquanto falava o quanto ele é um jogador que é cobrado e pressionado. “Há muita pressão posta sobre mim porque sou um jogador que pode fazer diferença, e eu tenho que lidar com isso. Sempre haverá críticas e elogios”, comentou. Ele também relembrou seu gol antológico diante do Ludogorets, na fase de grupos da Champions League desta temporada. Disse que foi o melhor tento que já anotou em sua trajetória no futebol. “Sou orgulhoso de alguns gols que fiz, mas o que eu mais gosto é o contra o Ludogorets. Foi como no PES! Passei por três ou quatro oponentes para então marcar”.

O gol foi tão bonito que fez valer o canto composto pela torcida do Arsenal para Özil: “We’ve got Özil (nós temos Özil), Mesut Özil, I just don’t think you understand (acho que você não entende), he’s Arsène Wenger’s man (ele é o homem de Wenger), he’s better than Zidane (ele é melhor que Zidane), we’ve got Mesut Özil (nós temos Mesut Özil)”. Inclusive, na entrevista, ele falou que ter uma canção própria é algo único para ele, e que ele gosta da versão que foi cantada e gravada por fãs japoneses em um pub de Tóquio.

Mostrar mais

Nathalia Perez

Jornalista em formação trabalhando a favor de um meio esportivo mais humano. Meus heróis sempre foram jogadores de futebol, mas hoje em dia são muito mais heroínas.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo