Eliminatórias da CopaEuropa

Nainggolan ameaça abandonar a seleção belga por causa de Roberto Martínez

Radja Nainggolan está infeliz com sua situação na seleção belga. O meio-campista da Roma não foi incluído na última convocação dos Diabos Vermelhos, para os jogos contra Gibraltar e Grécia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Há um ranço com o técnico Roberto Martínez, admitido pelo jogador. Mas ainda que tenha soltado o verbo contra o treinador e apontado que irá abandonar o futebol internacional neste momento, em entrevista ao jornal Het Nieuwsblad, Nainggolan se mostra vacilante quanto às suas afirmações. Neste sábado, publicou em suas redes sociais que nada é oficial, embora esteja desapontado.

Claramente Nainggolan estava de cabeça quente durante a entrevista. Não deixou de criticar a postura de Roberto Martínez e a falta de critério em suas escolhas, colocando até mesmo alguns companheiros na mira de sua metralhadora de palavras. Além disso, afirmou sua inocência quanto às acusações de que teria se atrasado para um treino tático antes do jogo contra a Estônia e de que não estaria comprometido com a seleção.

“Eu vou abandonar a seleção agora. Isso não faz sentido. Ele chamou Tielemans, que está no banco do Monaco, jogando poucos minutos. Quando foi contratado, Martínez disse que os jogadores dos Red Devils precisavam atuar nas melhores competições. Agora que o Witsel está na China, de repente isso não se aplica mais. Recentemente, eu estava no mesmo restaurante que Martinez em Ibiza. Ele não disse olá ou adeus, nem eu. Como podemos trabalhar juntos assim?”, apontou.

Ao Het Nieuwsblad, Nainggolan indicou que se sentiu desprezado nesta convocação, ao conversar com Martínez apenas minutos antes da divulgação da lista, sem chance de defesa: “Ele me ligou às 11 da manhã, uma hora antes do anúncio, e disse que tinha a impressão de que eu não estava focado o suficiente em jogar pela seleção durante as partidas de junho. Eu fiquei prestes a explodir quando ouvi isso. Ele não mencionou o caso do jogo contra a Estônia, mas nós falamos apenas por um minuto, não mais do que isso. Eu esperei o elevador por 37 segundos e estava atrasado. Os outros jogadores também estavam, eu não fiquei sozinho”.

Por fim, Nainggolan reiterou seu compromisso com a Roma: “Não faz sentido continuar na seleção. Eu joguei 52 partidas pela Roma na última temporada. Eu sempre faço o meu melhor, trabalho com o time. Há alguma razão para me deixar de fora. Não quero mais isso. Tenho 29 anos e eles não me deixarão ir além disso. Peço desculpas, mas é assim que funciona. Estou sendo empurrado para esta situação, então tudo bem, agora tudo o que faço é pela Roma”.

As duas partes perdem com este imbróglio. A Bélgica não terá um de seus melhores meio-campistas, certamente titular, embora não insubstituível. Já o jogador corre o risco de não disputar a primeira Copa do Mundo de sua carreira. Resta saber quão grande será a resiliência para seguir em frente na relação, depois de tudo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo