ColunasLiga EuropaPortugal

Quarta força, Braga pode ser o grande time da temporada em Portugal

Se lhe perguntarem quem poderá ser o grande campeão do futebol português desta temporada, você provavelmente responderá, de imediato, qualquer um do trio de grandes clubes do país: Benfica, Sporting ou Porto. É uma resposta óbvia, dada a disparidade histórica entre eles e os demais times portugueses.

LEIA TAMBÉM: Um grande reencontro e mais bons jogos: confira os duelos das quartas de final da Liga Europa

E não é, necessariamente, uma resposta errada. Benfica e Sporting brigam palmo a palmo pelo título nacional – com o Porto correndo por fora. Os encarnados ainda estão vivos na Champions League e na semifinal da Taça da Liga e os dragões jogarão a final da Taça de Portugal. É possível, portanto, que ao final da temporada, um dos três possa bater no peito com o orgulho de ter sido o maior campeão de 2015/16.

Mas também é possível que um intruso apareça. Trata-se do Braga, que vem se consolidando como quarta força do futebol português e que, atualmente, vive uma fase capaz de alçá-lo à condição de grande vencedor da temporada lusitana.

Prova disso está na ótima campanha feita pela equipe na Liga Europa. A vitória por 4 a 1 sobre o Fenerbahce colocou os bracarenses nas quartas de final da competição pela segunda vez na história – na outra oportunidade em que isso aconteceu, em 2010/11, o Braga foi vice-campeão.

Chegar longe no campeonato, por si só, já é motivo de comemoração para um clube de porte médio. Mas o que mais chama a atenção é a consistência e a maturidade do futebol apresentado. Basta lembrar que o Braga havia perdido o jogo de ida por 1 a 0 e atuava diante de um adversário respeitado. No intervalo da partida de volta, o placar apontava 1 a 1 e a classificação parecia longe. Mas a atuação no segundo tempo, com direito a gritos de “olé” na arquibancada e irritação do time turco no final, derrubou qualquer possibilidade de eliminação.

O jogo contra o Fenerbahce também demonstrou, mais uma vez, a força dos Guerreiros do Minho atuando em casa. Nesta temporada, foram 21 jogos na Pedreira, com 16 vitórias, quatro empates e somente uma derrota. Na Liga Europa, a campanha como mandante é de quatro vitórias e um empate.

O mérito pela boa fase passa muito pelo técnico Paulo Fonseca, que cada vez mais vai deixando para trás a má impressão pela passagem apagada no Porto. O defensor André Pinto, capitão do time, revelou que a atuação do treinador no intervalo foi fundamental para a conquista da classificação na Liga Europa. “Ele disse para acreditarmos e para continuarmos a jogar da maneira que vínhamos jogando no primeiro tempo, com a mesma coragem, com a mesma ambição, que certamente iríamos sorrir no final. Foi o que aconteceu”, disse.

O sorteio colocou o Shakhtar Donetsk no caminho dos bracarenses nas quartas de final, com o primeiro jogo em Portugal no dia 7 de abril e a volta, uma semana depois, fora de casa. Se não é dos adversários mais simples, também não é impossível imaginar o time português fazendo história mais uma vez e se classificando para a semifinal.

Mas não é só a boa participação na Liga Europa que credencia o Braga como candidato a grande equipe do ano em Portugal. No Campeonato Português, a quarta colocação (que dá vaga ao playoff da Liga Europa da próxima temporada) está consolidada e dificilmente será perdida. E o time ainda tem condições de conquistar os dois torneios que se disputam paralelamente no país: é finalista da Taça de Portugal (jogará contra o Porto) e semifinalista da Taça da Liga (vai enfrentar o Benfica).

Independentemente do que acontecer com o Braga daqui para frente, parece claro que Portugal já ganhou uma quarta força, capaz de – eventualmente – fazer frente aos grandes. E isso só faz bem ao futebol português.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo