Champions League

Diante da ameaça da Superliga, Uefa dobra a aposta e oficializa novo formato da Champions League

Entidade que administra o futebol europeu apresentou nesta segunda-feira planos para renovação da Liga dos Campeões a partir de 2024/25

Diante da ameaça representada pelo anúncio da Superliga Europeia por parte de 12 dos maiores clubes europeus, a Uefa não recuou. Nesta segunda-feira (19), conforme programado, a entidade anunciou a reforma da Champions League a partir da temporada 2024/25. Com quatro clubes a mais que o formato atual, ela não terá mais fase de grupos, implementando no lugar o chamado “sistema suíço” do xadrez.

A nova Champions League terá 36 clubes em vez dos 32 atuais. Sem fase de grupos, mas, sim, com uma fase de liga única, cada equipe fará dez jogos contra dez adversários diferentes (cinco partidas em casa, cinco como visitante). A Uefa não detalhou como será o pareamento dos jogos, mas, no xadrez, o sistema suíço coloca frente à frente adversários com o mesmo saldo de vitórias e derrotas.

Os oito times com melhor desempenho nesta fase inicial avançam direto para as oitavas de final. Do 9º ao 24º lugar, as equipes farão primeiro um mata-mata, com ida e volta, para determinar os outro oito classificados às oitavas de final.

O critério de entrada na Champions League seguirá sendo a classificação na liga doméstica, ponto que a Uefa fez questão de enfatizar em seu comunicado, em cutucão à proposta da Superliga Europeia. As quatro novas vagas serão preenchidas da seguinte maneira: uma vaga para o terceiro colocado da quinta nação no ranking da Uefa (atualmente, a França); uma vaga para um campeão nacional, estendendo de quatro para cinco o número de clubes que se classificam por meio do chamado “Caminho dos Campeões”; e duas vagas para clubes com o maior coeficiente ao longo dos últimos cinco anos e que tenham se classificado para a fase preliminar da Liga dos Campeões ou para uma das outras duas competições de clube da Uefa, a Liga Europa e a Conference League.

Estas duas competições, aliás, verão mudanças de formato parecidas com as da Champions League, explica a Uefa, com diferença no número de partidas na fase inicial. Se na Champions cada clube começa com dez partidas na fase de liga, na Liga Europa este número é de oito, enquanto na Conference League são seis. Segundo a Uefa, as duas competições também podem ser expandidas para 36 equipes cada.

O grosso do novo formato da Champions League pode estar decidido, mas a Uefa admite estar aberta a ajustes até o fim do ano, especificamente em questões como a redefinição da lista de acesso à competição, as datas dos confrontos, o sistema de ranking, o formato das fases finais, os coeficientes e a redistribuição financeira – possivelmente este é um aceno para futuras negociações com os 12 clubes dissidentes que anunciaram a Superliga.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo