Champions League

Decisivo contra o Ajax, Rodrigo simbolizou a genuína alegria do Valencia em sua reviravolta

Rodrigo Moreno quase deixou o Valencia na última janela de transferências. Contra a vontade de Marcelino García Toral, o presidente Peter Lim aceitou a proposta do Atlético de Madrid, mas o negócio não se concretizou. O atacante ficou no clube para anotar o gol da importante vitória sobre o Chelsea, dentro de Stamford Bridge, na abertura da fase de grupos da Champions League. Já nesta terça, outra vez Rodrigo brilhou. O camisa 19 garantiu o triunfo por 1 a 0 sobre o Ajax dentro de Amsterdã, que valeu a heroica classificação dos Ches. Na saída de campo, o hispano-brasileiro até se emocionou.

A saída de Rodrigo segue especulada. Diego Simeone não desistiu da contratação e, diante do péssimo rendimento ofensivo do Atlético de Madrid, é bem possível que os colchoneros voltem com força para levar o atacante em janeiro. Assim, o triunfo do Valencia nesta terça também pode representar uma despedida ao atacante. Talvez explique um pouco mais os olhos marejados ao conversar com a imprensa, com o sorriso franco.

“A equipe é uma grande família. Estou sem palavras. Nestas últimas três temporadas, fizemos algo muito grande. Somos um grupo muito forte e unido, levamos o Valencia a lugares onde o clube não aparecia faz tempo”, declarou, ainda no gramado. “Essa equipe não se cansa de operar milagres e esse é mais um, agora temos que seguir assim”.

“Somos capazes de nos sobrepor às adversidades, qualquer uma, seja institucional, desportiva, médica… Estou muito orgulhoso e quero agradecer meus companheiros por fazerem esse tipo de coisa. Queremos seguir assim. Vamos ver o que o sorteio nos reserva, qualquer partida é complicada, e na Champions ainda mais. Quero agradecer os torcedores que vieram até aqui e tomara que encham o estádio de novo”, complementou.

O grande diferencial ao Valencia em Amsterdã foi a maneira como o time de Albert Celades se defendeu. Os Ches criaram muitas dificuldades para o Ajax finalizar contra o gol de Jaume Domènech, apesar do domínio que os holandeses tinham na posse. Enquanto isso, Rodrigo encabeçou o ataque e proporcionou as melhores chances. O gol nasceu em uma desatenção da zaga, mas o atacante também aproveitou o posicionamento errado de Joël Veltman para fuzilar André Onana. Depois, foram outros dois lances de perigo em que quase ampliou. Estava inspirado.

A temporada de Rodrigo não é das mais efetivas, curiosamente. O atacante só anotou dois gols no Campeonato Espanhol. Em compensação, os seus dois tentos na Champions League garantiram duas enormes vitórias à equipe. Importante na classificação da Espanha à Eurocopa, o camisa 19 está valorizado. O gol contra o Ajax ajuda a justificar ao menos um pouco dos €60 milhões na estimada proposta do Atlético de Madrid.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.