Europa

As torcidas rivais de AIK e Hammarby se uniram para dez minutos de silêncio no dérbi, em protesto contra a repressão da polícia

AIK e Hammarby sustentam uma das maiores rivalidades da Suécia. O clássico completará 100 anos em 2020 e reúne dois clubes de enorme torcida na região de Estocolmo. Contudo, não foi essa oposição histórica que impediu as arquibancadas de se unirem neste domingo, em dérbi pelo Campeonato Sueco. Durante os primeiros 10 minutos, a massa se manteve em silêncio para protestar contra o mesmo motivo: o aumento da violência da polícia contra torcedores de futebol no país, sobretudo pelo cerco aos sinalizadores. E quando o tempo terminou, houve um grande espetáculo na Friends Arena, com papéis picados, mosaico, bandeiras, sinalizadores e uma cantoria ensurdecedora.

O mais emblemático é que, em campo, os jogadores entraram com camisas apoiando os torcedores antes da partida. E atuaram durante os primeiros dez minutos em um estádio que parecia vazio, ouvindo o eco dos próprios gritos. Enquanto isso, nas tribunas, apareciam faixas com mensagens de protesto. Quando o relógio cumpriu o período, as duas massas despertaram e começaram a fazer uma festa fantástica. Demonstraram a diferença que as torcidas imprimem na atmosfera de uma partida. Ao final, os seguidores do AIK puderam comemorar a vitória por 2 a 0 sobre o Hammarby. Vale dizer ainda que, depois do jogo, conforme a polícia, foram registrados três embates envolvendo os ultras nos arredores da Friends Arena e duas pessoas terminaram presas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo