Eliminatórias da EurocopaEuropa

A Hungria é a primeira classificada da repescagem para a Euro 2016 e disputará o torneio após 44 anos

A classificação da Hungria para a Eurocopa 2016 não chegou a ser tranquila, mas em momento algum esteve ameaçada. Depois de vencer por 1 a 0 fora de casa na partida de ida, os húngaros bateram a seleção norueguesa novamente, agora por 2 a 1, em Budapeste, e se garantiu como a primeira seleção da repescagem a assegurar vaga na competição do ano que vem, que acontecerá na França. E o gol do alívio, que abriu o placar, ampliando o agregado para a Hungria, foi uma verdadeira pintura.

VEJA TAMBÉM: Suécia venceu, mas gol da Dinamarca no fim promete uma verdadeira final para o reencontro

Logo aos 14 minutos do primeiro tempo, Tamás Priskin recebeu a bola pela direita, livrou-se de dois marcadores e, com muita precisão, acertou um belo chute no ângulo esquerdo do goleiro Örjan Nyland. A pintura foi o único tento do jogo, mas suficiente para que os mais de 26 mil torcedores que abarrotaram as arquibancadas da Groupama Arena se preocupassem apenas em empurrar o time e festejar. Dzsudzsak ainda quase conseguiu ampliar a vitória em finalização parecida com a de Priskin, mas parou no travessão.

Para manter a tranquilidade, Király ainda fez uma defesaça à queima-roupa aos 31 minutos do segundo tempo, reforçando sua imagem de símbolo da seleção húngara. Na sequência, Dzsudzsak cobrou escanteio e viu Henriksen desviar contra a própria meta para ampliar para a Hungria em 2 a 0. O norueguês, instantes depois, se redimiu, fazendo o gol de honra da Noruega, mas a reação dos visitantes parou por aí: 2 a 1.

Apesar de estar longe do futebol de sua melhor geração, que talvez jamais seja repetida em questão de nível técnico, a Hungria voltará a disputar uma Eurocopa após 44 anos. A seleção húngara teve apenas duas participações na competição, em 1964 e 1972, quando o torneio tinha apenas quatro participantes. Mesmo durante seus tempos áureos, não conseguiu converter o bom futebol em conquista. Fazer bonito na França em 2016 não é obrigatoriedade. A mera classificação após tanto tempo já dá motivos de sobra para comemoração.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.