O Real Madrid contou com a genialidade de Cristiano Ronaldo para manter a escrita sobre o Atlético de Madrid e permanecer quatro pontos à frente do Barcelona, na liderança do Campeonato Espanhol. Os colchoneros chegaram a ameaçar os merengues até metade do segundo tempo, mas acabaram goleados por 4 a 1 no Vicente Calderón. Autor dos três primeiros tentos de sua equipe, Ronaldo ultrapassou Messi na artilharia da Liga e, com 40 gols, igualou o recorde da competição, registrado por ele mesmo na temporada passada.

Apesar de mais ativo nos primeiros minutos, o Real Madrid teve seu gol ameaçado aos nove minutos. Diego serviu Radamel Falcao García, que arrematou e exigiu grande intervenção de Casillas, desviando para escanteio. Quatro minutos depois, os blancos responderam em duas tentativas de Sergio Ramos e Kaká, que viram seus tiros afastados pela zaga.

Os colchoneros tentavam imprimir intensidade no ataque, mas acabaram punidos com um gol aos 25 minutos. Em cobrança de falta frontal da intermediária, Cristiano Ronaldo se aproveitou de toda a potência de seu chute para mandar bola venenosa e acertar o canto da meta defendida por Thibaut Courtois, abrindo o placar.

A resposta do Atlético viria cinco minutos depois. Adrián fez bom lance pela esquerda e, por centímetros, Falcao não conseguiu completar para as redes. Antes do intervalo, os merengues teriam mais dois bons lances. No primeiro, Karim Benzema cabeceou para fora. Já aos 38, foi a vez de Kaká passar para Cristiano Ronaldo e Courtois evitar novo tento do português.

O Atlético deu provas do que poderia fazer aos seis minutos, em escanteio que Falcao cabeceou para fora. Pouco depois, porém, o colombiano não falharia. Mais uma vez pela esquerda, Adrián cruzou na medida certa para o artilheiro, que desviou de cabeça e colocou pressão para cima dos rivais. Não demorou nem um minuto para que o Real tentasse retomar a vantagem, em novo chute de Ronaldo que Courtois defendeu.

Depois de errar mais uma finalização, Cristiano Ronaldo deixou os blancos em situação favorável novamente aos 23 minutos. O português recebeu a bola no bico esquerdo da grande área e arriscou o chute. A bola saiu novamente cheia de efeito e passou por cima de Courtois, morrendo no ângulo e caracterizando o golaço.

O último suspiro do Atlético veio aos 32 minutos, com Falcao cabeceando para fora. No tempo restante, coube ao Real Madrid fazer saldo. O terceiro gol foi marcado de novo por Cristiano Ronaldo, igualando seu recorde. Gonzalo Higuaín sofreu pênalti e o português converteu. E, depois que Courtois evitou outro de Ronaldo, José Callejón fechou o marcador. Desta vez foi CR7 quem serviu e o camisa 21 bateu por baixo do goleiro para chegar às redes.