Eu sou daqui! Austrália finca o pé no continente com título da Copa da Ásia

Com sua filiação à Ásia questionada, Austrália vence a Copa da Ásia em casa em um grande torneio e parece ter sua vinculação irreversível

A Austrália precisou sofrer muito e viu o seu título quase escapar por entre os dedos, mas conseguiu garantir pela primeira vez a taça da Copa da Ásia neste sábado, em Sydney. Sediando a competição pela primeira vez, a Austrália, uma das forças da Ásia, conseguiu uma bela campanha, mas enfrentava na final o único time para quem tinha perdido no torneio, a Coreia do Sul. Os 2 a 1 foram conquistados só na prorrogação, mas a festa no estádio foi enorme. Foi enorme porque os australianos fincam os pés em um continente do qual se sentem parte, apesar dos questionamentos que começaram a ficar frequentes por causa da competição realizada no país.

LEIA TAMBÉM: A Copa da Ásia dá voz às mulheres iranianas na luta por seus direitos

A Austrália é campeã do continente ao qual pertence desde 2006 em meio a muita polêmica. Países do Oriente Médio reclamam da participação dos Socceroos na Confederação Asiática de Futebol (AFC). Uma reclamação que tem a ver com a força dos australianos, que tornaram-se presença constante na Copa do Mundo, ocupando uma vaga que poderia ser de uma dessas seleções. É uma força no continente também com os clubes. Basta lembrar que o Western Sydney Wanderers é o atual campeão da Champions League da Ásia. Essa é uma disputa que promete mais capítulos, mas que com o título e o crescimento que o futebol tem vivido na Austrália, parece irreversível.

O grande destaque do time, Tim Cahill, não conseguiu se destacar tanto quanto esperado. Bem marcado no centro do ataque, o jogo da Austrália não chegava às finalizações. O time dominava a posse de bola, como foi na primeira partida entre as duas equipes. A Coreia do Sul fez o seu jogo. O gol saiu no final do primeiro tempo, em um chute de fora da área Massimo Luongo. O jogo não mudou muito, mas a Coreia poderia ter empatado. Só conseguiu isso quando a festa no estádio já era iminente. Son Heung-Min fez uma jogadaça, bateu firme e cravou o empate no placar, forçando a prorrogação. Já aos 15 minutos, no fim da primeira etapa do tempo extra, veio o gol de James Troisi, em uma jogada de insistência de Tomislav Juric. Gol do título.

O técnico da Coreia do Sul, em entrevista depois do jogo, acabou caindo na vala comum de uma reclamação boba, que não condiz com o bom time que ele armou. O alemão Uli Stielike, respondendo em espanhol às perguntas traduzidas do coreano, disse: “A Coreia do Sul é campeã da Ásia. A Austrália é da Oceania”. Uma declaração de mau perdedor. A Austrália entrou na AFC com a aprovação dos demais países. Porque sabiam que a Austrália faz as competições asiáticas se valorizarem, incluindo até as Eliminatórias para a Copa do Mundo. Reclamar agora parece só um choro de quem está perdendo o jogo.

Os australianos são parte da Ásia e não é difícil entender a sensação de pertencimento. O intercâmbio com os países do continente é enorme. Há uma grande leva de imigrantes na Austrália, muitos deles da Ásia. O intercâmbio cultural, econômico e a proximidade geográfica facilitam a percepção disso. O caminho natural, aliás, é a integração da Oceania de vez à Ásia. A dificuldade de isso acontecer é que a maior parte dos países da Oceania são amadores. Oceania e Ásia estão mais próximos do que nós, na América do Sul, podemos entender. Com a seleção estabelecida, os clubes australianos se fortalecendo, assim como a liga como um todo, e a marcante presença do público na Copa da Ásia mostra o quanto o processo para tirar a Austrália da AFC é uma bobagem. A Austrália é da Ásia e isso parece irreversível.

Veja os gols e a comemoração da Austrália após o apito final: