A identidade da América Latina se construiu através da miscigenação. A história milenar dos povos pré-colombianos foi ignorada pelos conquistadores, mas é a essência do continente. Misturou-se com a vida dos criollos, menosprezados pelos europeus, e também dos escravos que trabalhavam nas colônias. Já a partir do Século XIX, com o estouro das independências, a região se enriqueceu ainda mais culturalmente com as ondas de imigração. E tamanha diversidade se reflete também no esporte. Afinal, poucos segmentos expõem tanto os traços de uma sociedade como o futebol. A alma e o coração de um povo. E um grande exemplo disso é a Copa Libertadores de 2015.

ESPECIAL: Conheça os times latinos que homenageiam os Libertadores da América

Dá para aprender um bocado sobre o passado da América Latina através do torneio. A fundação dos 32 participantes ajuda a reconstruir o início do Século XX no continente. Vários deles surgiram pelas mãos de estudantes, sob influência britânica. Outros, impulsionados por imigrantes, especialmente os italianos. Também existem aqueles que uniram operários, assim como alguns atrelados a grandes empresas estatais ou privadas. Juntos, narram como o futebol se estabeleceu nas Américas, principalmente pelos pés de jovens e viajantes, dentro de um contexto socioeconômico mais amplo. Não são poucos os casos como o do Racing, em que o time significava a valorização nacional, ou do Inter, em busca de liberdades.

No mapa abaixo, recontamos brevemente as origens de cada um dos clubes da Libertadores 2015. Mais do que as informações escritas, também é possível conferir o estádio de cada um dos times, e as redondezas de onde estão localizados. Para conhecer um pouco mais sobre o caldeirão cultural que a copa engloba.