O que você acha de uma competição que reúna antigos craques como Seedorf, Bergkamp, Ballack e Zidane? A ideia de reunir uma série de ex-atletas que brilharam nas últimas décadas foi divulgada nesta terça-feira, e a realização do torneio parece bastante provável. A Copa do Mundo de lendas, como está sendo chamada a competição, aconteceria em janeiro de 2017, no México.

VEJA TAMBÉM: Fizeram um trailer satírico do “Copa do Mundo Fifa 2022”, com trabalho escravo e tudo mais

O torneio contaria com seleções de 12 países, maioria com bastante tradição em Copas do Mundo: Holanda, Itália, Espanha, Inglaterra, França e Holanda representariam a Europa. Das Américas, viriam México, Estados Unidos, Brasil e Argentina; Japão e África do Sul completariam a relação, como os participantes de Ásia e África.

Os jogadores que, segundo a ESPN Deportes, integrariam essas equipes teriam entre 35 e 45 anos, e os nomes planejados são de deixar qualquer fã de futebol ansioso pelo torneio. Pela Holanda, por exemplo, sob o comando de Rijkaard, jogariam Seedorf, Kluivert, Bergkamp; na Alemanha, Matthäus seria o técnico, com Ballack em campo; a Argentina teria como comandante Verón, enquanto Mendieta treinaria a Espanha e Jorge Campos daria as instruções aos mexicanos. E fala-se até em Zidane atuando pela França.

A competição seria realizada ao longo de duas semanas, com 20 partidas disputadas em quatro cidades-sede diferentes. Três desses locais seriam Guadalajara, Monterrey e a Cidade do México. Para você não ver um bando de ex-atletas de idade avançada se arrastando em campo nos minutos finais, cada partida teria dois tempos de 30 minutos, o que em teoria garantiria a manutenção do alto nível dos jogos.

Maior parte dessas informações foram anunciadas nesta terça-feira, durante o Aspire4Sport, um congresso de dois dias realizados nestas segunda e terça, em Berlim. Os responsáveis por apresentar o projeto foram Mendieta, Verón e Jorge Campos, mas outros dos nomes citados acima também estiveram no local, como Rijkaard e Seedorf. “Será uma boa maneira de jogar partidas de forma competitiva e de encontrarmos ex-jogadores com quem compartilhamos muitos jogos. Além disso, uma das coisas que mais nos motivam é que se trata de um torneio beneficente, cujos benefícios terão fins solidários”, comentou Mendieta durante o encontro.

Por mais atrativo que o torneio possa parecer e por mais brilhante que seja a ideia, vale a pena contextualizar o evento em que o projeto foi apresentado. A Aspire4Sport é um congresso organizado pela Aspire Academy e pela Aspire Zone, duas organizações criadas no Catar entre 2003 e 2004 e que visam o desenvolvimento do esporte no país. A ideia central do congresso era reunir figuras importantes do esporte, como dirigentes, representantes de fornecedoras esportivas e autoridades e empresários catarianos, para uma troca de informações, experiências e, claro, contatos.

Em meio a tantos problemas cercando a realização da Copa do Mundo no Catar, em 2022, é sempre bom ter em mente quem está por trás dessas novas empreitadas. Ainda que a única ligação explícita entre o possível torneio e os catarianos seja a apresentação do projeto dentro do evento organizado por eles.