Estados Unidos

Hora do aperto no Leste

Novamente tivemos uma rodada curta nesta última semana na MLS. Devido à final da Superliga 2008 no meio da semana passada, apenas 4 jogos foram realizados pela 20ª semana da temporada. No entanto, mesmo com o baixo número de jogos, muitas alterações na tabela de classificação da Conferência Leste.

Três jogos foram realizados no sábado. No Dick’s Sporting Goods Park no Colorado, o time local perdeu para o Toronto FC por 1×0, gol de Chad Barrett aos 44 minutos do primeiro tempo (primeiro gol de Barrett pelo Toronto, depois que chegou do Fire).

No Gillette Stadium, um clássico entre Chicago Fire e o líder NE Revolution. E o Fire mais uma vez saiu vencedor, 2×1 de virada, numa partida emocionante. O artilheiro Taylor Twellman abriu o placar para os Revs logo no começo do jogo. Mas o Chicago não desistiu e conseguiu a virada no final da partida, com gols de Gonzalo Segares e Wilman Conde, aos 36 e 41 minutos do segundo tempo, respectivamente.

Por fim, no Community America Ballpark em Kansas City, o Wizards levou a melhor sobre o Chivas USA, ao vencer por 3×2. A partida parecia tranqüila para a equipe da casa, que abriu 3×0 com gols de Sacha Victorine, Claudio Lopez e Davy Arnaud, aos 22 e 44 minutos do primeiro tempo, e aos 13 do segundo tempo. O Chivas, porém, veio para cima no final e marcou seus gols aos 28 e aos 37 minutos do segundo tempo, com Carey Telley e Justin Braun, mas não conseguiu o empate.

O jogo do domingo foi outro clássico (o ‘Clássico do Atlântico’), entre NY Red Bull e D.C. United, no Giants Stadium. E o ex-lanterna Red Bull goleou o United por sonoros 4×1, de virada, em ótima atuação do colombiano Juan Pablo Angel, autor de 2 gols. Mike Magee e Sinisa Ubiparipovic completaram a goleada, e Jaime Moreno fez o gol do United antes da avalanche de gols do Red Bull.

Assim, com os resultados da semana, a distância entre o líder e o lanterna da Conferência Leste diminuiu bastante. O líder Revolution, que estava distante do segundo colocado, agora tem o rival Chicago no seu calcanhar. A diferença que já chegou a ser de mais de 10 pontos, agora é de apenas 1, com 33 pontos para os Revs e 32 para o Fire. Logo em seguida vem o Columbus Crew, com 31 pontos, e que perdeu diversas oportunidades para passar o New England nas semanas anteriores.

Do quarto ao sétimo colocado estão todos empatados com 25 pontos, diferenciados apenas pelos critérios de desempate. United, Toronto, Red Bull e Wizards continuam na parte de baixo da tabela, mas agora mais próximos dos três primeiros e todos com chances de chegar aos playoffs.

Como podemos ver, teremos ainda muita emoção pelos lados do Leste até a definição dos classificados para os playoffs.

Open Cup

O D.C. United será o representante da MLS na final da Lamar Hunt U.S. Open Cup de 2008. A equipe da capital venceu o NE Revolution por 3×1 nesta terça-feira (12/08), com 2 gols do brasileiro Luciano Emilio.

As escalações das duas equipes já mostravam quais eram as prioridades de cada uma no jogo. Enquanto o United veio com seu time quase completo, os Revs vieram recheados de reservas e estreantes, com o veterano capitão Shalrie Joseph no comando dentro de campo.

E o United aproveitou-se da inexperiência do adversário para impor-se no jogo, com um gol logo aos 4 minutos. Apesar do empate do New England ainda no primeiro tempo, que levou o jogo empatado para o intervalo, o United teve calma no segundo para fazer mais dois gols e garantir a vaga na final.

O adversário do United será o Charleston Battery, da USL-1, que derrotou o Seattle Sounders (que estreará na MLS no ano que vem) nos pênaltis por 4×3, depois do empate por 1×1 no tempo normal e na prorrogação.

A final está marcada para o próximo dia 3 de setembro, no RFK Stadium em Washington.

Portanto, caberá ao D.C. United manter a hegemonia da MLS no torneio, já que desde 1996, ano do primeiro campeonato da MLS, apenas em uma oportunidade (1999) um time que não era da MLS foi campeão (Rochester Rhinos). Será a terceira final do D.C. United, que foi o primeiro clube da MLS campeão do torneio em 1996, e vice-campeão no ano seguinte (perdeu para o Dallas Burn, atual FC Dallas).

Beijing 2008 – Futebol Feminino

A seleção feminina de futebol dos EUA conseguiu sua classificação para as quartas-de-final da competição, como primeira colocada de seu grupo. As meninas norte-americanas terminaram com 6 pontos no Grupo G, com 2 vitórias e uma derrota.

A estréia não foi boa, com uma derrota por 2×0 contra a Noruega. Porém, a seleção ianque feminina recuperou-se nos demais jogos ao bater o Japão, por 1×0, e a Nova Zelândia, por 4×0. O primeiro lugar veio de surpresa, pois a Noruega foi derrotada pelo Japão na última rodada por 5×1.

Nas quartas-de-final, as ‘American girls’ enfrentarão suas vizinhas canadenses, que se classificaram como uma das melhores terceiras colocadas. O Canadá terminou com 4 pontos no Grupo E, atrás de China (7 pontos) e Suécia (6 pontos). As canadenses estrearam com vitória por 2×1 contra a Argentina, depois empataram em 1×1 com a China, e na última rodada perderam por 2×1 para a Suécia.

Pela qualidade técnica e pela tradição, a seleção feminina dos Estados Unidos é favorita contra a seleção do Canadá e deve passar para a semifinal, com chances reais de conseguir mais uma medalha olímpica.

Beijing 2008 – Futebol Masculino

A seleção masculina de futebol dos Estados Unidos, por sua vez, não conseguiu a classificação para as quartas-de-final do torneio olímpico. Enfrentando seleções fortes em seu grupo, a seleção dos EUA não conseguiu avançar e volta para casa mais cedo.

A seleção ianque masculina estreou com uma vitória de 1×0 sobre o Japão, e no segundo jogo empatou em 2×2 com a Holanda, campeã européia sub-21 que conseguiu o empate apenas nos minutos finais. No terceiro jogo, precisando de uma vitória ou um empate contra a Nigéria para conseguir a classificação, os EUA perderam por 2×1 e, com a vitória da Holanda sobre o Japão (1×0), ficaram com o terceiro lugar, insuficiente para a classificação. A Nigéria foi a campeã do grupo, e a Holanda ficou em segundo.

Apesar do resultado negativo, a equipe estadunidense mostrou-se mais forte e menos ingênua. A nova geração, representada pelos talentosos Freddy Adu, Jozy Altidore e Maurice Edu mostra que podemos esperar um futuro promissor para o futebol dos EUA.

Mudanças no comando

Mudanças no comando do LA Galaxy. Na segunda-feira (11/08), o clube californiano anunciou a saída de seu presidente e diretor-geral, Alexi Lalas, e do técnico Ruud Gullit.

Há sete partidas sem vitória na MLS, Gullit pediu demissão, oficialmente por “motivos pessoais”. A equipe, que chegou a liderar a Conferência Oeste, depois dessa série de resultados negativos caiu para o quarto lugar, quatro pontos atrás do líder Real Salt Lake. O Galaxy ainda mantém o melhor ataque do campeonato, com 38 gols, mas sua defesa já tomou 40 gols, o que deixa o clube com saldo negativo.

Para o lugar de Gullit, o Galaxy promoveu o ex-jogador Cobi Jones, que era assistente era auxiliar-técnico de Gullit e havia se aposentado dos gramados no final do ano passado.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo