Pela primeira vez na sua história, o time feminina da Juventus mandou um jogo no estádio Allianz, usado pelo time masculino. Neste domingo, diante de 39.027 pessoas. Os ingressos foram gratuitos para a partida e, com a data Fifa e sem jogos do time masculino no fim de semana, a torcida da Juve encheu a sua casa para ver o time vencer a Fiorentina por 1 a 0 e ficar muito perto do título italiano.

LEIA MAIS SOBRE FUTEBOL FEMININO

O gol foi marcado já na reta final do jogo, aos 39 minutos, Sofie Jung-Pedersen, que, como ela mesma diz na entrevista pós-jogo, nem está muito acostumada a marcar gols. A dinamarquesa, que é meio-campista, marcou apenas o seu terceiro gol na temporada. O time da Juventus conta ainda com Barbara Bonansea, artilheira do time com 13 gols, a ex-atacante da seleção inglesa Eniola Aluko, além de Cristiana Girelli, camisa 10 e uma das principais jogadoras do futebol italiano.

Além do público recorde para a Itália presente no estádio, a audiência do jogo na TV também quebrou marcas. Segundo a Sky, que transmitiu o jogo no país, foram 342.628 expectadores, em média, ao longo do jogo, além de 1.033.546 de telespectadores únicos. O momento foi muito marcante para todos que participaram, como a técnica da Juventus, Rita Guarino. “A emoção de jogar neste estádio, em frente a essas pessoas, foi sentida desde o começo. Foi um jogo fundamental”, disse ela.

“Não acontece muito frequentemente comigo, marcar gols, e hoje foi realmente incrível. Foi o gol mais importante da minha carreira. Estou feliz que todas essas pessoas vieram para nos ver. Nós começamos bem no primeiro tempo, mesmo que estivéssemos um pouco nervosas e nós talvez não tenhamos visto nosso melhor jogo, mas foi ótimo fazer isso em frente a essa platéia”, disse Pedersen, a autora do gol, ao site da Juventus.

Estádio Allianz ficou cheio para assistir ao jogo do futebol feminino entre Juventus e Fiorentina (Foto: Getty Images)

“Foi um presente lindo jogar neste estádio. Nós sentimos uma grande emoção a semana inteira e hoje vendo todas essas pessoas… Deixou nossas pernas tremendo um pouco, ao menos nos primeiros cinco minutos. Então nós conseguimos nos controlar e conseguir três pontos muito importante. A vitória nos dá mais energia para as próximas partidas”, afirmou a defensora Lisa Boattin.

“Eu vi o jogo entre Juventus e Fiorentima, meus parabéns. O futebol feminino está crescendo, a federação tem o direito e dever de fazer mais desse produto que provou ser algo importante em quase todas as nações esportivas mais evoluídas”, afirmou Giovanni Malagò, do CONI, o comitê olímpico italiano.

“Está claro que tudo é definido, como sempre, pelos resultados. A Itália se classificou para a Copa do Mundo e tem potencial de crescimento de mídia. Tornar profissional imediatamente? Na minha opinião, não podemos ficar presos no conceito de profissionalismo, está claro que as atletas precisam ser protegidas quando se trata de aspectos de seguridade social e preocupações em relação à maternidade”, afirmou o dirigente.

A Juventus chegou a 50 pontos na Serie A, primeira colocada à frente da própria Fiorentina, com 46. Como são 22 rodadas no total da liga, que tem 12 times, o título da Velha Senhora está bem perto no Campeonato Italiano Feminino.