Espanha

Torres: “Só lembram do início no Chelsea, não da realidade”

Fernando Torres se tornou sinônimo de gols perdidos e jejum. O atacante se tornou uma piada por ter feito apenas cinco gols no seu primeiro ano no Chelsea – considerando janeiro de 2011, quando ele foi contratado, a dezembro do mesmo ano. Só que Torres continua lá no Chelsea. E apesar de estar muito longe de ser brilhante, tem participado bem dos jogos, na maior parte do tempo. Não tanto quando se esperava para um jogador de mais de € 50 milhões, mas ainda bem. Jogando a Copa das Confederações, Torres disse que as pessoas ainda estão com a imagem dele no seu primeiro ano de Chelsea e que a realidade, agora, é outra.

“Me sinto muito bem, fisicamente bem, apesar que tem sido uma temporada muito longa. Estou confortável, forte, rápido”, declarou o camisa 9 da Roja à rádio Marca, que rebateu as críticas por suas atuações. “Acho que as pessoas tem na cabeça meu primeiro ano no Chelsea, que não foi bom, mais do que a realidade. Estou satisfeito com o rendimento, mas me cobro muito mais. As coisas estão voltando ao normal para mim”, contou ainda o atacante.

Torres continua longe do “El Niño” que surgiu no Atlético de Madrid e fez sucesso no Liverpool, mas já não é mais o fracasso de antes. Não vale os € 55 milhões que pagaram por ele, talvez nem metade disso. Mas considerando que ele chegou aos 27 gols na atual temporada em 70 jogos, não é de todo ruim. Como ele mesmo disse, é preciso produzir mais. É isso que se espera dele. A questão para Torres na próxima temporada é que camisa ele irá defender, já que o Chelsea não parece absolutamente convicto que ele tem que ficar. E nem Mourinho.

Mas Torres não falou só da própria fase. O atacante ainda soltou o verbo para criticar aqueles que falam sobre a atuação da seleção contra a Nigéria. “ganhamos por 3 a 0 em uma fase final de torneio e tem gente que pensa que podíamos ter feito mais. Sempre se pode fazer mais. Nós vivemos gerações que foram eliminadas, perdiam, que ganhar de 1 a 0 em qualquer lugar era bom. Agora, ganhar por 3 a 0 não está bom”, respondeu o jogador.

O camisa 9 ainda elogiou muito o companheiro Andrés Iniesta. “Para nós, é fundamental, é um espetáculo assisti-lo. Acredito que até os rivais gostam de vê-lo jogar, a maneira dele fazer as coisas, parece tão fácil. Por sua culpa o futebol parece fácil, os demais até queremos, mas não podemos fazer o mesmo. Desde os 15 anos eu o vejo jogar e é um prazer, cada dia te surpreende e faz algo novo, é para desfrutar”, disse, rasgando elogios.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo