Espanha

Raúl ainda tem intimidade com as redes do Bernabéu

Raúl é o que o torcedor do Real Madrid pode chamar de verdadeiro ídolo. Talento surgido na base do clube no meio da década de 1990, coincidiu com uma das eras mais gloriosas no Santiago Bernabéu e provou seu talento em inúmeros jogos pela Liga dos Campeões.

Não à toa, é tido como Mr. Champions, com 71 gols e sendo o maior goleador do torneio em toda a história. Aos 36 anos, Raúl pode se orgulhar de uma marca impressionante de 719 jogos e 304 gols.

Em seu retorno a Madrid, deixou sua marca quando jogou pelo Real Madrid contra o Al-Sadd no primeiro tempo do Torneio Santiago Bernabéu. Após o intervalo, cedeu sua camisa de número 7 a Cristiano Ronaldo, que virou seu herdeiro na linha de sucessão de craques no clube. A imagem foi tão emblemática como a comemoração do seu gol aos 23 minutos.

Capitão da equipe catariana na segunda etapa, Raúl assistiu a um massacre madridista com Isco, Benzema e Jesé Rodríguez (2x), que aumentaram o placar para 5 a 0. Mas a derrota pelo lado visitante pouco importou para o eterno camisa 7, que suscitou aplausos de uma torcida que se acostumou a comemorar seus gols no Real. O calor vindo das arquibancadas era uma memória muito mais interessante para se guardar do que os 45 minutos finais.


Real Madrid – Al-Sadd 1-0 Raul 22′ por realmadridplay

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo