Espanha

O estádio do Real Madrid deve mesmo mudar de nome por uma empresa de petróleo

O estádio Santiago Bernabéu pode ganhar mais um nome. Segundo o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, o nome do estádio deve mudar em função de uma empresa petrolífera que pagará parte do custo da reforma do estádio, planejada há algum tempo. Há cerca de um ano, falamos sobre a possibilidade do Bernabéu ser chamado de “Estadio Microsoft”.Isso tudo porque, como também já falamos por aqui, o clube pretende reformar o estádio. Em uma entrevista a um programa de TV, Pérez disse até quais os nomes o estádio pode ter: IPIC Bernabéu ou Cepsa Bernabéu.

LEIA TAMBÉM: Brasileirão tem os ingressos relativamente mais caros dentre as principais ligas do mundo

IPIC é a sigla para International Petroleum Investment Company, uma empresa petrolífera controlada pelo governo de Abu Dabi que controla a espanhola Cepsa – e, por isso, o nome poderia ser o da empresa espanhola para facilitar a aceitação. Segundo a imprensa espanhola, o custo da reforma é de cerca de € 400 milhões. Grande parte desse dinheiro – se não a quantia total – será paga pela empresa. Em entrevista na terça-feira ao programa El Chiringuito, Pérez falou sobre a possibilidade dos “naming rights” do estádio e deu os dois nomes como possibilidades.

“Nós colocaremos IPIC Bernabéu ou qualquer coisa que eles queiram… ou Cepsa Bernabéu”, disse o presidente do Real Madrid. O próprio Pérez já tinha admitido a possibilidade de vender o nome do estádio como forma de conseguir arrecadar mais dinheiro. Segundo o jornal AS, o Real Madrid receberá € 3 milhões por ano até que o projeto seja aprovado e outros € 20 milhões por ano quando tudo estiver aprovado.

Há vários problemas burocráticos para a obra. Será preciso uma reforma estrutural e a Comissão Europeia investiga sobre a cessão de terreno do governo espanhol ao clube sem custos. Além disso, o projeto de reforma tem críticas sobre o seu impacto ambiental sobre a cidade, algo que também está sob análise. Isso tudo pode fazer com que os planos originais de inaugurar o estádio reformado em 2017, como previsto, tenham que ser adiados.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo