La LigaPortugal

Casillas no Porto: necessidade técnica ou contratação midiática?

Se Benfica e Sporting, nesta ordem, foram os principais protagonistas da temporada passada no futebol português, o Porto ficou à margem. Quase como um mero espectador, o Dragão não levantou troféu algum, foi vice-campeão nacional pouco ameaçando o título dos encarnados e viu seu espaço no noticiário naturalmente reduzido.

VEJA TAMBÉM: Balanço do Campeonato Português: Porto decepcionante e Sporting coadjuvante

Agora, pelo menos neste início de pré-temporada, a situação está mudando. Obviamente, não pelo que acontece dentro de campo, já que os times ainda estão em fase de preparação. Mas, nos bastidores, o clube começou a dar mostras de que quer voltar ao centro das atenções.

A grande cartada para tanto é a contratação do experiente goleiro espanhol Iker Casillas. Aos 34 anos e dono de uma carreira consagrada, o arqueiro deixou o Real Madrid – clube que defendeu durante toda a vida – num clima até certo ponto delicado, já que não é mais unanimidade entre os torcedores.

A transferência de Casillas para o Porto foi o principal assunto no noticiário esportivo de Portugal ao longo da semana – e correu o mundo. Assim, naturalmente colocou o Porto em evidência. E de maneira positiva, como não ocorria há algum tempo.

Segundo publicações portuguesas e espanholas, o negócio só demorou para ser alcançado pela dificuldade em convencer Casillas de abrir mão de uma parte dos dois anos de salário que ainda tem a receber, já que seu contrato com os espanhóis vigora até 2017.

Agora, com tudo certo, o Porto deve pagar € 10 milhões, enquanto o Real bancará outros € 5,5 milhões em salários a Casillas pelos próximos dois anos. Desses valores, já estão descontados os € 8,5 milhões de que ele precisa abrir mão, por conta do pagamento de impostos espanhóis que o Real quer repassar ao jogador.

Se a contratação do espanhol (que trabalhará com um velho conhecido, o técnico Julen Lopetegui) é inestimável do ponto de vista midiático, há dúvidas de quanto ela realmente é necessária para o Porto. É evidente que Casillas ainda é um excelente goleiro, mas o fato é que não estão necessariamente nesta posição os maiores problemas portistas.

Vale lembrar que o Porto foi o time de melhor defesa no último Campeonato Português. Foram apenas 13 gols sofridos em 34 jogos, o que representa média de um gol a cada 2,6 partidas. O sofrimento, mesmo, esteve em outro setor: o time anotou 74 gols, 12 a menos que o campeão Benfica.

Além disso, Casillas terá de disputar posição com um ídolo da torcida: o brasileiro Helton, 37 anos de idade. No clube desde 2005/06, ele teve seu contrato renovado recentemente por mais duas temporadas. A idade e o histórico recente de lesões pesam contra ele, mas a identificação com a arquibancada é enorme. Talvez um revezamento entre eles seja a melhor saída para Lopetegui. O espanhol Andrés Fernández (28 anos), o português Ricardo (33) e o mexicano Raúl Gudiño (19) são os outros goleiros do atual elenco do Porto.

O que certamente poderá fazer de Casillas uma peça muito útil no clube português é sua experiência vencedora. O goleiro já ganhou tudo o que disputou e passou por inúmeras crises e momentos de tensão no Santiago Bernabéu. Seja na hora boa ou na ruim, ele certamente terá como auxiliar seus companheiros.

Será curioso ver Casillas vestindo uma camisa que não seja a do Real Madrid ou da seleção espanhola. E já está sendo interessante observar as estratégias do Porto para tentar voltar a ser um protagonista no futebol lusitano.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo