La Liga

Bernabéu é tomado por bandeiras da Espanha na vitória do Real sobre o Espanyol

O Santiago Bernabéu foi tomado por bandeiras da Espanha, neste domingo, mas não era uma partida da seleção nacional. Era Real Madrid contra o catalão Espanyol, e a torcida que estava presente recebeu milhares de bandeiras espanholas, no dia em que a polícia reprimiu violentamente um referendo oficioso pela independência da Catalunha e o Barcelona enfrentou o Las Palmas com portões fechados.

LEIA MAIS: Barcelona 3 x 0 Las Palmas: um jogo melancólico, em um dia turbulento na Catalunha

“Somos todos o 12º homem e somos todos Espanha”, diziam as instruções das bandeiras, que apareceram, aos 12 minutos do primeiro tempo, enquanto a torcida do Bernabéu cantava “Que viva a Espanha!”. Foi uma tentativa de mensagem de país unificado, a partir da capital, contra o separatismo da Catalunha.

Mais de 700 pessoas foram feridas pela polícia ao tentarem votar em um referendo sem apoio legal ou do governo central do país. Em protesto, segundo o presidente do Barcelona, Josep María Bartomeu, os portões do Camp Nou não foram abertos para a vitória do Barça por 3 a 0 sobre o Las Palmas.

O contraste entre as opiniões dos dois gigantes da Espanha se traduziu em seus estádios, neste domingo: um Camp Nou vazio, em protesto à repressão policial e em apoio à auto-determinação do povo catalão, e um Bernabéu agitando bandeiras espanholas, contra o referendo deste domingo. Oficialmente, a posição do Espanyol em relação à independência da Catalunha é de neutralidade.

Em campo, o Real Madrid venceu o Espanyol, por 2 a 0, gols de Isco, e venceu em casa pela primeira vez no Campeonato Espanhol, depois de dois empates e uma derrota.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo