Espanha

José Antonio Reyes, ex-Arsenal, ainda joga: tentará salvar o Extremadura do rebaixamento na segundona

O Extremadura vive uma situação muito complicada na segunda divisão espanhola e anunciou uma contratação de peso, ao menos em termos de nome, e que provavelmente você se lembra ou ao menos já ouviu falar: José Antonio Reyes, 35 anos, uma antiga estrela do futebol da Espanha. O jogador estava na China, onde defendia o Xinjiang Tianshan Leopard, sem conseguir evitar que o clube fosse rebaixado. O jogador volta ao futebol espanhol seis meses depois de sair – defendia o Córdoba em 2018, time que, aliás, também está seriamente ameaçado pelo rebaixamento na segundona do país.

LEIA TAMBÉM: Com talento para ser protagonista, Frenkie de Jong é um grande acerto ao futuro do Barcelona

José Antonio Reyes um dia foi uma das grandes promessas do futebol da Espanha. Surgiu no Sevilla e foi para o Arsenal por € 20 milhões, em 2004. Lá, porém, nunca alcançou o patamar esperado. Jogou ainda por Real Madrid, Atlético de Madrid, Benfica, e Espanyol, além de um retorno ao Sevilla em 2012. Em 2018, jogou no Córdoba, clube também da segunda divisão espanhola. Em julho, foi para o Xinjiang Tianshan Leopard, clube rebaixado da segunda para a terceira divisão da China.

O Extremadura vendeu Enric Gallego para o Huesca, da primeira divisão, por € 3 milhões e, por isso, investiu o dinheiro para trazer o veterano e tentar escapar do descenso. A sua missão no novo clube é a mesma que teve há um ano pelo Córdoba: salvar o time do rebaixamento. Em 2018, ao chegar em janeiro, o jogador deu cinco assistências e marcou um gol nos 17 jogos que fez, sendo 10 deles como titular. Acabou contribuindo para impedir que o seu time caísse. Tenta repetir o milagre.

Reyes nunca se tornou o craque que se esperava que ele fosse, mas pode ajudar muito o Extremadura a evitar um rebaixamento que seria muito dolorido para a equipe.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo