Espanha

Iniesta: “Todos os estilos de jogar futebol têm méritos”

O Barcelona tornou-se um time dominante com um estilo de jogo de muita posse de bola e trocas de passes, conquistando diversos títulos nacionais e internacionais. Para o meia Andrés Iniesta, esse estilo mostra que é possível jogar mesmo com um time fisicamente mais fraco. Jogando assim, o Barça pode tirar o melhor de seus jogadores, mas o meia reconhece que há diversas formas de jogar futebol e todas são válidas.

“Nós jogamos da forma como se adequa a nós. Se nós jogássemos de qualquer outra forma, nós não teríamos os jogadores para termos sucesso. É pragmático”, disse o jogador, justificando o estilo de jogo usado pelo Barcelona.

“Nós acreditamos que nós temos a melhor chance de vencer jogando dessa forma, mas o futebol que a Espanha e o Barcelona joga não é o único tipo que existe. Futebol de contra-ataque tem o mesmo mérito. Há muitos estilos e variações diferentes, é isso que torna esse esporte tão maravilhoso”, disse Iniesta.

“Sem os títulos, significaria muito menos. O que nós fizemos foi provar que era possível”, declarou ainda o camisa 8 do Barcelona. “A Euro 2008 mostrou que nós podemos vencer com um grupo que não se impõe fisicamente de modo algum, na verdade é exatamente o contrário. Nós mostramos, para a sorte do futebol, que esse esporte de puro talento pode superar o futebol puramente físico”, analisou o espanhol.

A Espanha conseguiu três conquistas de títulos importantes em sequência ao levar a taça da Euro 2012, completando a trajetória de título na Euro 2008 e na Copa do Mundo de 2010. Iniesta acredita que seja possível conseguir ir além e conquistar também a Copa do Mundo de 2014.

“O segredo de manter o sucesso é que sempre há algo novo. Na Polônia e Ucrânia, fizemos o que ninguém estava fazendo antes. Agora, há uma chance de vencermos a Copa do Mundo no Brasil. Que desafio pode ser maior do que esse? Uma Copa no Brasil é única, é um grande evento e é enorme em termos de motivação”, disse. “Talvez depois de ganharmos duas Eurocopas e uma Copa do Mundo, você pode pensar que não há nada mais a ser alcançado, então vem isso. É um presente”, analisou Iniesta.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo