Espanha

É campeão

Na fonte de Canaletas, no final das Ramblas, a torcida culé se reuniu em êxtase. Mais de 5 mil barcelonistas saíram às ruas da cidade para festejar a histórica goleada de 6 a 2 do Barcelona sobre o Real Madrid, neste sábado, no estádio Santiago Bernabéu. Além da humilhação ao maior rival, ela serviu também para sacramentar de vez as esperanças madridistas no Campeonato Espanhol.

Com quatro rodadas por jogar, o Barça lidera com 85 pontos, sete a mais do que, o agora combalido, Real. A festa dos torcedores foi, na prática, a comemoração do título.

O superclássico deste final de semana foi a decisão do campeonato. Se o Real vencesse, diminuiria a vantagem para somente um ponto e, sem dúvida, passaria os catalães na reta final. Agora, no entanto, humilhado e bem atrás na classificação, resta aos merengues contarem os jogos finais e torcerem para que o Barça se contente apenas com a Liga, já que ainda decide a Copa do Rei no próximo dia 13 contra o Athletic Bilbao e nesta semana luta pela vaga na decisão da Liga dos Campeões com o Chelsea.

No histórico 6 a 2, os culés provaram estar pelo menos um nível acima dos blancos. Com um futebol envolvente e ofensivo, o técnico Pep Guardiola colocou seu time para atacar e pressionar o Real dentro de casa. A tática deu certo, ainda mais em um dia de inspiração de diversos jogadores como Messi, Henry, Iniesta e Xavi. Para sorte madridista, Eto’o não desencantou no sábado.

Aliás, apesar dos gols e de todo talento do argentino Messi, o maior destaque do Barça na partida foi seu meio-campo. A formação com Xavi, Touré Yaya e Iniesta desnorteou o Real, que com Lassana Diarra e Gago pelo meio e Robben e Marcelo aberto pelas laterais do campo, não conseguiu criar jogadas de perigo nem marcar o adversário. E é preciso ressaltar, também, a tranqüilidade da defesa liderada por Piqué.

A goleada foi natural, apesar dos dois sustos. Os mandantes chegaram a sair na frente, mas logo olharam o placar do Santiago Bernabéu e viram o 3 a 1 no final do primeiro tempo. O técnico Juande Ramos fez o que pôde e conseguiu devolver as esperanças aos torcedores no início da segunda etapa. Não demorou muito e o Barça colocou ordem na casa e no campeonato.

Foi a maior goleada da história barcelonista no palco do maior rival, superando em gols um 5 a 0 obtido na temporada 1973/74. Pelo lado blanco, não foi a primeira vez que o time leva de seis em casa: nas temporadas 46/47 e 50/51, Athletic Bilbao e Atlético de Madrid bateram o Real por 6 a 3 nas duas ocasiões.

O resultado dá também confiança e tranqüilidade para o Barcelona lograr uma temporada histórica, afinal, a busca pela tríplice coroa continua viva. Para tanto, poupar jogadores nos últimos jogos do Campeonato Espanhol será fundamental.

O calendário culé reserva ainda confrontos com Villarreal (C), Mallorca (F), Osasuna (C) e Deportivo (F). O Real Madrid pega Valencia (F), Villarreal (F), Mallorca (C) e Osasuna (F). Ou seja, dos quatro jogos restantes de cada, em três enfrentarão o mesmo adversário.

Enfim, daqui algumas semanas, se ainda duvidarem do título do Barcelona, podem cobrar este colunista. Mas a taça já pode ser enviada para o Camp Nou.
 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo