EspanhaLa Liga

Benzema aproveitou a folga para saltar de paraquedas, e o Real não gostou nada disso

O que um jogador faz durante seus dias de folga é apenas de sua conta, de mais ninguém. Exceto quando sua atividade de alguma forma possa ser qualificada como arriscada pelo clube. No caso de Karim Benzema, seu salto de paraquedas em Dubai não foi nada bem visto pelo Real Madrid, que agora debate uma punição ao atacante. Uma reação um pouco forte, mas que tem alguma base e da qual o jogador certamente estava ciente.

VEJA TAMBÉM: Casemiro marca golaço em goleada do Porto

Atletas profissionais de grandes clubes normalmente são proibidos de praticar qualquer tipo de esporte radical que possa lhe trazer riscos físicos ou de morte. Em alguns casos, essas proibições são até mesmo incluídas nos contratos. Não sabemos se é o caso do acordo de Benzema, mas o clube tem, sim, uma lista de atividades proibidas clara, e aparentemente saltar de paraquedas está nela. Agora, o Real discute internamente se haverá punição ao centroavante e qual seria.

A lógica por trás disso é clara: os clubes gastam uma fortuna para contratar jogadores e manter seus altos salários. É um investimento do qual esperam resultado, e ao praticar esportes arriscados os atletas estão assumindo o risco de que possam sofrer algum tipo de lesão que os deixe indisponíveis para exercer seu trabalho pelo clube.

Se Benzema for punido, não será a primeira vez que algo do tipo vem a público no Real Madrid. No ano passado, Illarramendi foi sancionado por participar de uma espécie de tourada durante o carnaval do País Basco. Por motivo parecido, Raúl já levou punição no clube, quando, de brincadeira, balançou uma bandeira vermelha durante um espetáculo amador de tourada. O caso mais “exagerado”, no entanto, foi mesmo o de Casillas, multado por andar de lambreta com sua esposa. Para um time que gasta tanto quanto o Real Madrid, todo cuidado é pouco.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo