EspanhaFutebol feminino

AEM Lleida, o time de meninas que ganhou de lavada um campeonato masculino na Espanha

A histórica cidade de Lérida, no interior da região da Catalunha, tem um motivo para se orgulhar. Ele se chama AEM Lleida, o clube local que esteve em evidência até mesmo na imprensa internacional nas últimas semanas. E se engana quem pensa que a agremiação conseguiu um acesso inédito ou algo do tipo em divisões inferiores do Campeonato Espanhol. Os holofotes foram atraídos graças ao time de meninas que encobriu a preocupação e o olhar de desconfiança sobretudo de seus pais quando foram inscritas em um campeonato masculino regional sendo campeão do torneio com sobras. Uma equipe formada por garotas com idade entre 12 e 13 anos que cortaram e jogaram para lateral as diferenças de força e velocidade que começam a aparecer entre os os dois gêneros nessa faixa etária.

VEJA TAMBÉM: Garotas da base do Arsenal estão derrubando a ideia de que não podem jogar contra meninos

Embora já estejam entrando na pré-adolescência, essas meninas do AEM Lleida jogam em uma categoria infantil, que é a última em que são permitidos times e campeonatos mistos. Mas apesar da permissão por parte das entidades que organizam competições e estabelecem regras aos clubes, quase nenhum destes deixa que meninas joguem ao lado ou contra meninos. A ideia de colocar as garotas de 12 e 13 anos para jogarem um campeonato masculino partiu do presidente do AEM Lleida, Sergio González, que notou a falta de oportunidades para as jogadoras dessa faixa etária. Nessa idade, as garotas começam a optar por campeonatos de base exclusivamente femininos. O problema é que esses torneios mal existem, e as dificuldades financeiras, de logística e burocráticas são inúmeras para integrar as equipes femininas em campeonatos regionais. Por este motivo, muitas atletas acabam desistindo do futebol.

É certo que depois desse êxito conquistado por meninas de 12 e 13 anos contra meninos da mesma idade, a proeza pode ser tornar algo natural daqui para frente. O AEM Lleida é um clube que acredita, aposta e incentiva muito o futebol feminino. Principalmente o esporte de base. Tanto é que não existem equipes masculinas na agremiação. O trabalho físico, técnico e tático é inteiramente voltado para garotas, e estas, por sua vez, demonstram muita superioridade em todos esses quesitos quando competem em campeonatos femininos. Esse é um dos motivos também que levou o presidente do clube a registrar pela primeira vez há três anos o time sub-13 no torneio masculino do qual saiu campeão na edição de 2017. Foi uma forma de estimular a competitividade e incitar um progresso real para essas meninas enquanto atletas. E é isso que tem acontecido. O começo não foi fácil para elas, mas com o passar do tempo, com trabalho e insistência, o sucesso foi alcançado. Contra os olhares de desconfiança dos familiares das atletas e os insultos machistas que vinham de pais de jogadores adversários.

O triunfo na competição masculina aconteceu mês passado, e não foi a primeira vez que um dos 33 times do AEM Lleida se consagrou campeão. As meninas do sub-13 levantaram o troféu quatro rodadas antes do fim do torneio graças aos méritos de uma campanha numericamente fantástica. Foram incríveis 19 vitórias em 22 jogos disputados, apenas uma derrota e dois empates. E as estatísticas dos meios também são excelentes: foi o time que mais marcou gols, 93, e o que menos sofreu, 25. Andrea Gómez, a capitã e artilheira da equipe com seus 37 tentos em 21 partidas que entrou em campo, aproveitou o ensejo para comentar a oportunidade que, no fim, acabou muito bem-sucedida. “Eu sempre tento mostrar que o futebol não é só para meninos”, disse a jogadora. “Se você é tecnicamente melhor, você pode compensar por ser às vezes fisicamente mais fraco que seu adversário”.

Mostrar mais

Nathalia Perez

Jornalista em formação trabalhando a favor de um meio esportivo mais humano. Meus heróis sempre foram jogadores de futebol, mas hoje em dia são muito mais heroínas.
Botão Voltar ao topo