Espanha

A camisa deste clube espanhol mostra que nem sempre honrar a tradição é o melhor caminho

Ter uma camisa que respeite as tradições, seja do clube, seja da cidade ou região onde estão, parece sempre uma boa ideia. Parece, mas nem sempre é. A nova camisa do Caravaca, pequeno clube espanhol, tentou fazer uma homenagem às tradições da sua região, mas o resultado não ficou muito bonito.

LEIA TAMBÉM: O futebol alternativo ganha uma nova camisa para seus adoradores: o Nacional-SP de 1988

A camisa traz o maior símbolo da cidade, a Cruz de Caravaca, conhecida também como Cruz de Lorena ou Cruz de Borgonha. Segundo a wikipedia, é uma relíquia católica que apareceu por milagre na cidade no dia 3 de maio de 1232 e trazia fragmentos da cruz de Cristo – daí o seu valor simbólico. E, talvez por isso, a cruz era capaz de milagres. A cruz desapareceu em 1934 e foi restaurada pelo Papa Pio XII a partir de dois fragmentos do Santo Lenho.

A fabricante da camisa é a Daen, que justificou o uniforme foi projetado para representar as pessoas da cidade e da região e inclui a cruz sagrada, os cavalos de vinho e o tradicional lenço vermelho, na gola e na cintura – acessório é usado em feriados, como uma lembrança da tradição da região. Pois é, tudo muito bom, tudo muito bem, mas o resultado não ficou muito legal, né? Ao menos que a ideia seja um abadá ou uma roupa para festas típicas ou de carnaval.

O Caravaca fica na região de Murcia e joga atualmente na Tercera Division (equivalente à quarta divisão). A apresentação do uniforme é parte da pré-temporada, já que a competição só começa a ser disputada no dia 29. Os torcedores poderão comprar esses exóticos uniformes para estarem a caráter para o início da temporada.

Veja mais fotos do uniforme:

Os jogadores do AD Caravaca posam para fotos com a relíquia, digo, uniforme
Os jogadores do AD Caravaca posam para fotos com a relíquia, digo, uniforme
A frente da camisa do Caravaca
A frente da camisa do Caravaca
As costas da camisa do Caravaca
As costas da camisa do Caravaca

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo