Uma temporada completa não bastou para que Antoine Griezmann se adaptasse ao Barcelona. A bem da verdade, foram meses estranhos e de muita irregularidade no clube culé, mas em algum momento o francês deve também assumir sua parcela de responsabilidade. Recentemente, queixou-se de maneira indireta sobre a posição em que tem sido escalado por Koeman. O técnico ouviu e, contra o Getafe, no sábado (17), o colocou onde gosta de jogar, pelo centro. O camisa 7, no entanto, foi mal, perdeu uma das grandes chances da partida e viu o Barça cair por 1 a 0, sofrendo sua primeira derrota na temporada.

Nas três primeiras rodadas, Ronald Koeman vinha utilizando Griezmann na ponta direita, e o francês estava descontente com seu posicionamento. Na data Fifa durante a semana, atuando mais centralizado, deixou seu gol contra a Croácia e após o encontro deu uma declaração interpretada na imprensa espanhola como um cutucão ao treinador do Barça, ao elogiar seu comandante na seleção francesa.

“Eu me sinto bem, o treinador (Didier Deschamps) sabe onde me posicionar. Estou tentando tirar proveito desta situação, da posição em que estou sendo utilizado aqui e tenho a confiança do meu técnico e dos meus companheiros”, disse Grizou durante a semana.

Questionado sobre as declarações, Koeman afirmou não ter problemas com Griezmann e disse que “não coloca alguém em um lugar que não seja sua posição”. Para o duelo com o Getafe, pela quarta rodada de La Liga, resolveu por fim escalar o francês mais centralizado, como “9”, enquanto Pedri fez as vezes de meia de armação, com Ousmane Dembélé pela esquerda e Messi pela direita.

A responsabilidade agora era de Griezmann, e ele não correspondeu. Ao lado de Dembélé, que foi criticado por perder a bola com frequência e de tomar as decisões erradas em campo, Griezmann foi um dos principais alvos na Espanha após a derrota para o Getafe. No lance-chave de sua atuação no Coliseum Alfonso Pérez, recebeu um passe preciso de Pedri, entre as linhas, e, com todas as condições de marcar, mandou por cima do gol de David Soria.

Os franceses, vale dizer, não foram os únicos a desperdiçarem boas chances. Próximo do fim, aos 34 do segundo tempo, Ansu Fati recebeu cara a cara com David Soria e pareceu desleixado na definição da jogada, parando no goleiro.

O Getafe também perdeu oportunidades de gol que poderiam ter feito a diferença ao placar. Cucho Hernández, em especial, acertou o travessão já no fim do jogo e, pouco depois, recebeu bola em contra-ataque com todo o espaço e o tempo do mundo para avançar e marcar, mas chutou por cima do gol de Neto.

No último lance do jogo, mesmo pouco tendo feito para merecer o empate, o Barça quase o alcançou. Após cruzamento na área do Getafe, o zagueiro Djené desviou de cabeça contra a própria meta e acertou o travessão.

Com a atuação pouco inspirada e o desempenho decepcionante de alguns de seus bons valores individuais, o Barça comemora o fato de que a jornada não foi de todo ruim. Isso porque algumas horas antes o Real Madrid havia sido derrotado em casa para o recém-promovido Cádiz.

Classements proposés par SofaScore LiveScore