José Mourinho no Tottenham ainda causa um estranhamento, eu sei, mas é uma realidade que daqui a pouco todo mundo estará acostumado. E quem está se acostumando também são os jogadores do clube. Um deles, o brasileiro Lucas Moura, parece bem feliz com o português. O ex-PSG e São Paulo foi titular nos dois jogos, atuando bem. E comentou, depois da vitória do Tottenham sobre o Lyon nesta terça-feira, que foi colocado para atuar onde se sente melhor: como um ponta, não como um atacante mais centralizado, como era com Mauricio Pochettino.

“Eu estou feliz que ele goste de mim e ele disse isso, é muito importante para mim ter essa confiança do técnico e eu espero ajudá-lo, ajudar o time”, afirmou o jogador. “Eu sempre darei o meu melhor e eu estou feliz pela oportunidade que foi dada. Eu acho que todo mundo o conhece. Eu não quero falar sobre ele porque ele é um vencedor, um campeão”.

“Ele tem muitos troféus e eu tenho certeza que ele tem muito a nos trazer e nos adicionar ao nosso time, nosso clube. Todo jogador quer jogar, não importa a posição. Mas todo mundo sabe que eu não sou um camisa 9, não é a minha melhor posição”, disse Lucas.

“Quando Pochettino me colocou lá, eu sempre dei o meu melhor, porque para mim o mais importante é o time, mas cada técnico tem uma opinião, uma mente diferente. Agora, eu me sinto muito bem nesta posição (como ponta). Eu sempre joguei nessa posição, eu me sinto bem e eu estou feliz”, explicou o brasileiro.

Lucas Moura e Mourinho poderiam ter trabalhado juntos anos atrás. Quando o português estava no Real Madrid, ele pediu a contratação do brasileiro, que acabou indo para o PSG, em uma transferência acertada em 2012. Ele deixou o São Paulo rumo a Paris em janeiro de 2013. “Sim, é verdade, quando eu estava no São Paulo, houve uma conversa com ele, não eu, mas meu empresário e meus pais”, contou Lucas. “No último momento, o PSG entrou na jogada e eu decidi ir para Paris”.

“Eu nunca trabalhei com ele. Eu estou o conhecendo agora, mas no começo está muito, muito bom, todo mundo está feliz, todo mundo está otimista e passo a passo nós estamos o conhecendo e aplicando sua filosofia”, continuou o ponta brasileiro. “Eu estou feliz em vencer dois jogos, temos que continuar trabalhando e olhando adiante. Todo mundo está otimista com ele e nós acreditamos no seu trabalho”.

“Eu acho que é muito cedo para falar sobre uma mudança, mas eu acho que você pode ver algumas mudanças que ele fez em relação a algumas posições, alguns jogadores. Passo a passo, nós iremos colocar a sua filosofia, seu modo de jogar e eu acho que ele tem muito a trazer para o nosso time”.