O autor do gol da vitória da Dinamarca sobre a Inglaterra, Christian Eriksen, deixou claro que está insatisfeito por jogar pouco na Internazionale. O jogador foi crucial para a sua seleção, com participação em três gols em três jogos nas partidas desta data Fifa. Na Itália, porém, ele se tornou um reserva para o técnico do seu clube, Antonio Conte. Ainda que muito educadamente, o jogador se mostrou insatisfeito.

Christian Eriksen vivia uma situação estranha no Tottenham na temporada passada. Depois da final da Champions com o clube, entrou na temporada 2019/20 como a sua última na equipe, porque seu contrato ia só até junho de 2020. Mais do que isso: tinha manifestado o desejo de sair. Ele conseguiu, em janeiro, quando foi para a Internazionale. Começou causando expectativa nos torcedores, mas terminou a temporada no banco, situação que se manteve na temporada que começou.

O meia, de 28 anos, terminou a temporada 2019/20 com 26 jogos disputados, um número alto. Contudo, a maioria dos jogos disputados foi saindo do banco de reservas, incluindo a final da Liga Europa, contra o Sevilla. O jogador entrou apenas nos 12 minutos finais do jogo. Nesta temporada, a situação não mudou muito. Nas duas rodadas que a Inter disputou, em uma ele começou jogando, mas foi substituído no segundo tempo, e em outra ele veio do banco para jogar apenas nove minutos. Ainda não completou 90 minutos no gramado.

“Em todo lugar que eu estive antes, mesmo nos Spurs, sempre foi um prazer viajar para defender a seleção”, disse Eriksen, em entrevista coletiva depois do jogo contra a Inglaterra. “Não é diferente agora. Obviamente, como todo mundo sabe e toda as coisas que vocês escrevem, muitas coisas mudaram, e eu não jogo tanto quanto eu jogava no Tottenham”.

“Mas é o mesmo, quando volto para a Dinamarca, estou feliz por estar lá e não importa em qual clube ou onde eu estou”, continuou o meia, que veste a camisa 10 da seleção dinamarquesa. “Eu estou sempre feliz por voltar e o técnico me deixa jogar, então estou feliz com isso”.

Conte conseguiu a contratação de Arturo Vidal para o meio-campo, que parece um jogador mais adequado ao estilo de Conte. Eriksen não conseguiu ainda convencer o jogador que pode ser um jogador consistente, por isso entra e sai do time e é usado em momentos que a equipe precisa de uma posse de bola mais qualificada. Vidal foi usado inclusive como trequartista, o meia ofensivo, posição que Eriksen poderia ocupar, como fez na primeira rodada. Resta saber se o dinamarquês conseguirá convencer o técnico com suas atuações.