Eriksen abre as portas para deixar a Inter: “Experiência não está sendo aquela com que eu sonhava”

Pouco menos de um ano após chegar à Internazionale depois de se esforçar para sair do Tottenham, Christian Eriksen ainda não decolou no futebol italiano e pode já estar de saída. O jogador não escondeu que uma transferência já na janela de janeiro é uma possibilidade – que, dadas as circunstâncias do jogador em Milão, parece provável.

[foo_related_posts]

Em entrevista à emissora dinamarquesa TV2 Sport, Eriksen afirmou que sua experiência na Inter até agora não tem sido aquela com que ele sonhava antes de se transferir a Milão. “Acho que todos os jogadores querem jogar o máximo possível, mas o treinador é quem, por fim, decide quem vai a campo”, resignou-se.

“É uma grande situação estranha, porque os torcedores querem me ver jogando mais, e eu também, mas o técnico tem ideias diferentes, e, como jogador, tenho que respeitar isso”, comentou Eriksen, que admitiu também que a equipe já viveu momentos muito bons também sem ele envolvido: “As coisas não estão indo bem para a Inter agora, mas reconheço que houve muitas vitórias quando eu não estive jogando na temporada passada também”.

“Por enquanto, estou concentrado apenas em meu futebol. Depois, veremos quando a janela de transferências abrir se algo acontecerá ou não”, completou o meia, indicando uma potencial saída, em um momento em que o PSG é especulado como um de seus possíveis destinos.

Desde que chegou à Inter, Eriksen foi titular na Serie A em apenas 11 jogos. Por mais que Conte até que pudesse ter insistido mais no meia, a verdade é que o dinamarquês, mesmo entrando como reserva, teve oportunidades suficientes para mostrar que era indispensável e que merecia seu espaço frequente na equipe – mas não o fez.

Em seus melhores tempos de Tottenham, Eriksen era um jogador bastante ativo sem a bola, ajudando na marcação em pressão e, com ela, servindo seus companheiros com regularidade. No entanto, desde sua reta final nos Spurs, tem sido um jogador lento quando tem a bola e sem intensidade ou muita participação sem ela. À Itália, parece ter levado esta última versão, com exceção de um ou outro momento de brilho característico a alguém de sua habilidade.

Aos 28 anos de idade, Eriksen ainda tem chance de dar a volta por cima, mas, se realmente ganhar uma nova chance em outro clube, precisará de uma mudança radical de atitude. Ao tirar o pé do freio no Tottenham quando já visualizava sua saída, o dinamarquês parece ter perdido o nível de concentração e entrega que são exigidos neste nível. Se recuperar este patamar, ainda pode contribuir significativamente em qualquer uma das grandes ligas europeias.