Francesco Totti, mais uma vez, fez história na Roma. Sua atuação na virada sobre o Torino surge como uma das melhores de sua história com a camisa giallorossa. Saiu do banco de reservas e, em três minutos, marcou os dois gols na vitória por 3 a 2. Não bastasse o papel decisivo diante da Atalanta, Il Capitano mais uma vez provou com brilhantismo a sua importância para os romanistas. Não à toa, provocou as lágrimas em muitos torcedores, especialmente dentro do Estádio Olímpico.

VEJA TAMBÉM: Como Spalletti pediu: com dois gols em três minutos em campo, Totti vira para a Roma

Narrador da TV italiana e famoso justamente por torcer pela Roma, Carlo Zampa foi um deles. O cronista já havia se empolgado bastante no primeiro tento, instantes depois de Totti entrar em campo. No entanto, realmente não se conteve no segundo, indo às lágrimas no microfone. Entre as suas exclamações enlouquecidas, Zampa respondia justamente aos críticos do camisa 10: “Na cara de quem fala mal dele. Três vezes ele resolveu!”.

Já nas arquibancadas, um estudante de 22 anos também se tornou símbolo da emoção ao desabar em lágrimas. Alessio sequer tinha nascido quando Totti estreou pela Roma. “Ver o capitão, diante de sua idade e de tudo o que foi dito, saindo do banco para marcar dois gols foi incrível. Eu não pude me conter, a emoção transbordou. Não foi a primeira vez, também chorei naquele dérbi em que ele marcou dois gols. Francesco causa isso em mim! Foi espetacular, todas as pessoas correndo, como se fosse a Bombonera. Foi como se a Curva [vazia por protesto dos ultras] se enchesse de repente”, declarou, à Sky Sport.

VEJA TAMBÉM: Narrador que torce para Roma fica completamente maluco com gol de Totti

A mobilização sobre o feito de Totti e também sobre a sua situação na Roma levou outros símbolos do futebol italiano a se posicionaram do seu lado. Hoje dirigente da Internazionale, Javier Zanetti espera um tratamento dos giallorossi parecido com o que recebeu dos nerazzurri. Além disso, o argentino exaltou o caráter de Totti.

“Eu tenho uma grande relação com Totti. Nós nos enfrentamos por anos e há uma admiração, um respeito. Estamos falando sobre um grande campeão, que fez história e virou símbolo da Roma. Espero que sua história com o time de seu coração possa terminar da melhor maneira possível, como aconteceu comigo”, afirmou, em entrevista ao jornal Il Giorno. “Penso que o clube é tudo o que realmente importa, acima de jogadores e técnicos. Por isso, espero que a carreira de Francesco termine da melhor maneira e que exista um senso comum para um belo final. Pessoas como Maldini, Del Piero e Totti merecem seus lugares no clube”.

Alessandro Del Piero, por sua vez, também manifestou o seu apoio antes do épico. O camisa 10 da Juventus também viveu uma situação parecida em sua última temporada na Velha Senhora, quando foi descartado pela diretoria. Apesar disso, respondeu com gols e ajudou na conquista da Serie A, erguendo a taça em 2011/12. “Eu me sinto próximo de meu ex-companheiro de seleção. Eu sei por experiência própria que essa situação é uma das mais difíceis de lidar dentro do clube. Independente de como termine, penso que ele será um desses jogadores que sempre representarão a Roma”, declarou, ao Secolo XIX.

Palavras e emoções que apenas servem para ressaltar a grandeza de Totti. E que deviam ao menos sensibilizar a Roma diante do tratamento que vem dando ao seu maior ídolo.